Infância moderna quer mais contato com natureza, diz pesquisa internacional

Levantamento evidencia que crianças se interessam por informações sobre o meio ambiente

Falta de hábito de lavar as mãos ou a lavagem não adequada possibilita a disseminação de germes
Falta de hábito de lavar as mãos ou a lavagem não adequada possibilita a disseminação de germes Foto: Daniel Conzi

Como adultos, nós lembramos da época em que éramos crianças e andávamos livremente no bairro aprendendo sobre a natureza através da interação com bichos ou das brincadeiras ao ar livre. Estas experiências de aprendizagem desempenham um papel fundamental no desenvolvimento de uma criança. Na realidade das cidades de hoje em dia, estamos oferecendo aos nossos filhos as mesmas oportunidades para experimentar a natureza que nos foram oferecidas? Qual é o impacto que isso tem no seu desenvolvimento?

A marca Omo realizou recentemente uma pesquisa mundial entre mães e filhos, de 11 países, para entender a interação que as crianças têm com a natureza, os eventuais obstáculos a esse envolvimento e o impacto que isso pode trazer para seu desenvolvimento. O estudo, coordenado por Dorothy e Jerome Singer, doutores da Universidade de Yale (Estados Unidos), também investigou o papel que as mães desempenham no envolvimento de seus filhos com a natureza e o meio ambiente.

O estudo segue na mesma linha de pesquisa iniciada por Omo em 2001 e se relaciona fortemente com projetos desenvolvidos pela marca, como o Programa Pelo Direito de Ser Criança, que reconhece instituições de ensino que estimulam o brincar e a aprendizagem pela experiência em suas atividades escolares, e o Programa Por Um Planeta Mais Limpo, um plano de sustentabilidade da categoria de cuidados com as roupas da Unilever, que estimula práticas mais sustentáveis no processo de lavagem de roupas, incluindo mudanças nos produtos da marca e mudanças de hábito dos consumidores.

A importância do contato com a natureza 

O estudo mostra que a maioria das crianças entrevistadas vê a natureza como uma excelente sala de aula.

Entre as mães, 66% das entrevistadas acreditam que o desenvolvimento de seus filhos será afetado negativamente se não conseguirem uma oportunidade para apreciar a natureza, e há certo sentimento de culpa de não ajudar seus filhos a brincar mais na natureza (71%).

A pesquisa constatou, no entanto, que apesar de acreditarem que experimentar a natureza seja importante para as crianças, o que as mães fazem para ajudar seu filho nessa experiência é pouco, visto uma série de obstáculos que elas criam para permitir tal vivência com suas crianças – que vão desde a falta de tempo (38%) à preocupação com a segurança no bairro (36%).

As mães inclusive subestimam o quanto seus filhos de fato gostariam de estar em contato com a natureza: enquanto a maioria das mães (58%) acredita que, se tivesse uma hora extra por dia, seu filho preferiria brincar dentro de casa, 46% das crianças afirmam que prefeririam passar essa hora extra ao ar livre. E, de fato, apenas 31% das mães passam tempo na natureza ou ao ar livre com suas crianças.

A importância da criança na preservação do meio ambiente

O tema meio ambiente é uma unanimidade entre as crianças – quase todas (93%) gostariam de mais oportunidades de aprender sobre como proteger a natureza e o meio ambiente e 71% delas são quem introduzem o tema para os pais.

O interessante, porém, é que, apesar de sua falta de oportunidade de interagir com a natureza, as crianças ainda são agentes de mudança quando se trata do seu bom comportamento ambiental dentro da casa – na verdade, 91% das mães têm feito mudanças na sua vida devido às preocupações de seu filho sobre os danos ao meio ambiente. 

As crianças intuitivamente compreendem por que a natureza é importante e dizem inclusive que “a natureza é uma boa sala de aula”, “podemos aprender conhecimentos que não podemos conseguir a partir de livros” e, também “aprendo mais convivendo com a natureza do que apenas sentado na frente da TV” e “posso me divertir mais ao ar livre também”.

A pesquisa ainda detectou que 78% das crianças desejam que seus pais sejam mais sérios sobre o assunto “cuidado com o meio ambiente” e 86% das crianças e 88% das mães acreditam que elas podem trabalhar juntas para fazer a diferença para o meio ambiente.

Segundo a pesquisadora Dorothy Singer, da Universidade de Yale, uma das principais pensadoras sobre desenvolvimento infantil e colaborada na pesquisa, “embora seja preocupante que as crianças em todo o mundo não tenham a oportunidade de experimentar a natureza por elas mesmas, é animador saber que crianças e pais compreendem a importância de encontros com a natureza e que querem encontrar maneiras de permitir que isto aconteça”. No entanto, 86% das mães sentem que estão mal equipadas para ensinar a seus filhos sobre o meio ambiente e como protegê-lo.

A pesquisa Crianças e Natureza (Children and Nature) foi encomendada por Omo em maio de 2009 e foi realizada em 11 países: Estados Unidos, Argentina, Brasil, Reino Unido, França, Turquia, Índia, Tailândia, China, Vietnã e Sul África.

Leia mais
Comente

Hot no Donna