Inventado para manter marinheiros em forma, o TRX é a nova promessa das academias

Malhação em duas cordas promete melhorar o tônus muscular

As aulas ministradas em academias são cheias de animação e divertimento
As aulas ministradas em academias são cheias de animação e divertimento Foto: Divulgação

Duas cordas elásticas com uma das pontas unida por um suporte metálico preso a uma parede. Eis o que compõe o mais novo equipamento vedete das academias, o TRX. Ele permite exercícios que usam padrões de movimentos básicos, como agachar, puxar e empurrar. Ou seja, trata-se de um ótimo mecanismo para o chamado treinamento funcional em suspensão.

O aparelho dispensa a mediação das máquinas de musculação, que trabalham com sobrecargas. O peso que o praticante tem que levantar é apenas o do seu próprio corpo. Mas isso não torna as coisas mais fáceis: os exercícios exigem muito equilíbrio e força.

Segundo o personal trainer Marco Rodrigo Silva, esses exercícios são uma boa opção para os que desejam ter um corpo equilibrado e com baixo teor de gordura. A médio e longo prazos, Marco garante benefícios duradouros, como melhora na coordenação motora e na postura corporal, aumento da rapidez de resposta a estímulos externos e definição do tônus muscular.

O TRX foi criado a partir da necessidade de manter marinheiros americanos em forma, mesmo quando estavam em alto-mar. Mudando a herança dos rígidos treinos militares, as aulas ministradas em academias são cheias de animação e divertimento, embaladas por músicas pop.

Quem não é muito fã da malhação convencional encontra nessa prática uma alternativa interessante.

? O uso desse tipo de aparelho quebra a rotina das aulas de musculação, que muitas vezes espanta as pessoas ? afirma o instrutor Marco Silva.

Foi essa característica que atraiu Daniela Kniggendrof, 42 anos. Não sendo adepta de musculação com máquina, a empresária encontrou nos exercícios uma fonte de vitalidade. Praticante há mais de um ano, gosta da animação proporcionada pela música e pela interação com o aparelho. Como resultados, Daniela afirma que a resistência física alcançada foi surpreendente.

? Você consegue aumentar a força e a definição dos músculos. Além disso, se é bom para os militares, tem que ser bom para mim ? diverte-se.

O instrutor Paulo Roberto Wagner, 24 anos, usa o TRX em seu estúdio como complemento a outras atividade de musculação. Ele explica que os exercícios trabalham o corpo inteiro de forma consciente.

? Se você está fazendo um exercício de braço, a princípio está trabalhando o bíceps e as dorsais, mas também sabe que colocará força no abdomen ? explica.

Apesar de simples, Paulo afirma que, no início, a prática deve ser individual e, somente depois de acostumados, os praticantes podem passar para os exercícios em grupo.

? Os exercícios são difíceis. E, depois de aprendidos, continuam difíceis ? brinca. ? O interessante é sempre mudar as posições e, com isso, mudar o nível de dificuldade.

Outro ponto ressaltado por Paulo é a diferença de adaptação ao aparelho entre homens e mulheres, com vantagem para eles, geralmente mais fortes.

Yara Campos, 21, confessa que teve dificuldade para se adaptar.

? No início é muito estranho, afinal é você e uma corda. Levei muito tombo até aprender a me equilibrar.

Ela aponta a consciência corporal e a força no abdomen como os principais ganhos com o uso do TRX.

Leia também
:: Gyrotonic trabalha força e alongamento

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna