Iraniana condenada à morte por apedrejamento teria sido libertada

Informação foi divulgada por ONG. Autoridades iranianas não confirmam libertação de Sakineh

O veredicto sobre o caso extramarital de Sakineh chama a atenção do mundo todo
O veredicto sobre o caso extramarital de Sakineh chama a atenção do mundo todo Foto: Divulgação

Compartilhar

A iraniana Sakineh Mohammadi-Ashtiani, que estava condenada à morte por apedrejamento, teria sido libertada. A informação foi divulgada nesta quinta-feira pelo Comitê Internacional contra Apedrejamento, que tem sede na Alemanha. As autoridades iranianas não confirmaram a libertação.

O filho de Sakineh e seu advogado também teriam sido soltos, segundo o site de notícias G1. Sakineh foi condenada à morte por dois tribunais diferentes em 2006 por adultério e cumplicidade no assassinato do marido.

A presidente do comitê, Mina Ahadi, disse à France Presse que ainda aguarda a confirmação, mas teria recebido a notícia do Irã de que eles foram libertados: 

? Recebemos do Irã a informação de que estão livres.

Sentença

Em 2007, a condenação de Sakineh foi reduzida a 10 anos de cadeia, mas a sentença de apedrejamento foi confirmada por outro tribunal de apelação. Em julho, o caso se tornou conhecido e causou protestos no Ocidente.

Até o presidente Lula tentou interceder por Sakineh em julho, ao conversar com o presidente do Irã, Mahmud Ahmadinejad, para que ela fosse recebida no Brasil.

Leia mais
Comente

Hot no Donna