Lanche inadequado prejudica desempenho escolar das crianças

Em creches públicas, 26% das crianças até seis anos estão acima do peso

Alimentação errada não faz bem para o desenvolvimento da criança
Alimentação errada não faz bem para o desenvolvimento da criança Foto: Divulgação

Para vencer o chamado analfabetismo nutricional, pais precisam solucionar a equação: cálcio + proteína + energia – gordura trans. A matemática, que parece simples, não está sendo resolvida pelos adultos. Os resultados estão no aumento do índice infantil de obesidade, hipertensão e colesterol.

Na volta às aulas, o desafio vem à tona. O alerta é que uma alimentação inadequada na hora do lanche prejudica não só o desenvolvimento da criança como o desempenho escolar. E as opções expostas nos supermercados podem ser vilãs, como atestou pesquisa da nutricionista Elaine Occhialini em lancheiras de alunos de uma escola de São Paulo.

– Os achocolatados em caixinha ofereciam metade do cálcio indicado e, de nove marcas de bolachas, sete tinham o dobro de gordura e sal do que o recomendado – diz Elaine, que há cinco anos deu início a uma mudança no lanche dos estudantes. – Tudo é negociado. Eles participam do processo de educação alimentar – orienta a nutricionista.

Rosana Perim Costa, gerente de nutrição do Hospital do Coração, ressalta que o cuidado com a merenda dos filhos é uma das ferramentas para prevenir resultados diagnosticados em estudos recentes. A radiografia nutricional de alunos em fase pré-escolar, concluída em 2008, revelou que, nas creches públicas, 26% das crianças até seis anos pesavam mais do que o recomendado. Nas particulares, a taxa sobe para 34%. Por isso, a recomendação para a base do lanche é usar leite e derivados, barra de cereais e frutas.

Leia mais
Comente

Hot no Donna