Lily Allen não é apropriada para crianças, diz líder conservador britânico

Foto: Karl Lagerfeld, EFE

O líder dos conservadores do Reino Unido, David Cameron, disse não gostar que sua filha de seis anos escute músicas de Lily Allen devido ao “conteúdo sexual” de algumas de suas letras.

– Não podemos manter nossos filhos afastados do mundo comercial, mas deveríamos deixá-los aproveitar a infância e não expô-los a uma comercialização desnecessária e inadequada do sexo quando são pequenos – declarou Cameron, citado pelo jornal The Daily Telegraph.

Segundo o líder conservador, os pais deveriam utilizar a pressão social para forçar os fabricantes a deixarem de lançar sutiãs com enchimento para meninas.

Cameron já expressou em diversas ocasiões sua intenção de pôr fim à “excessiva comercialização e sexualização das crianças” caso seja eleito como primeiro-ministro nas próximas eleições no Reino Unido, já que considera que “são pressionadas a crescer rápido demais”. Entre as medidas que aprovaria figuram um site para que os pais “compartilhem suas preocupações” sobre os produtos “inadequados” para crianças e a proibição de estratégias de marketing “manipuladoras”, como a utilização de redes sociais para transformar crianças em promotoras de produtos.

Nesta semana, se soube que marcas como Fanta e Cheesestrings utilizam redes sociais no Reino Unido para se aproximar de crianças e incentivá-las a promover seus produtos entre seus amigos.

Leia mais
Comente

Hot no Donna