Livre-se do estresse, um inimigo silencioso que pode ser vencido

Segundo pesquisa da UnB, estresse afastou 1,3 milhão de trabalhadores em 2008

Para reverter o estresse, deve-se dedicar um tempo à reflexão
Para reverter o estresse, deve-se dedicar um tempo à reflexão Foto: Rajanish Kakade

Uma pesquisa coordenada pela professora de medicina do trabalho da UnB, Anadergh Barbosa Branco, mostrou que problemas causados pelo estresse ? depressão, alcoolismo, hipertensão, dor de cabeça e até mesmo a esquizofrenia ? levaram 1,3 milhão de brasileiros a se afastarem do trabalho e receberem auxílio-doença no ano de 2008.

Segundo a Associação Internacional de Cuidados com o Estresse (Isma), os custos dos afastamentos do trabalho equivalem a 3,5% do PIB brasileiro; sem contar com os irreparáveis prejuízos que envolvem a saúde das pessoas e os transtornos familiares e sociais.

A Isma informou, ainda, que 70% da população brasileira sofre de estresse. Desse total, 30% apresentam burnout, que é o estado de exaustão física e mental que pode levar à depressão e até ao suicídio.

Segundo uma pesquisa da Universidade de Bristol, na Grã-Bretanha, mesmo os “estressados leves” acabam incapacitados ao longo do tempo, e 60% dos entrevistados pediram afastamento do trabalho por problemas mentais.

Embora desenvolvida no âmbito da previdência, por exigir afastamentos, a pesquisa não apontou a atividade profissional como a única causa do estresse. A origem também pode-se detectar no dia a dia, nos mais variados momentos e situações.

Mas o que é estresse? Não há uma definição definitiva na literatura médica, mas o dicionário Aurélio diz que é “o conjunto de reações do organismo a agressões de ordem física, psíquica e infecciosa, capazes de perturbar o equilíbrio humano”. Enfim, é toda uma situação de desconforto gerada por agressões tanto físicas como psicológicas sentidas pelo indivíduo.

O psicoterapeuta Alessandro Vianna diz que os sintomas físicos ou mentais são as respostas do organismo a esse desconforto e explica que o processo de reversão desses sintomas requer muita dedicação.

? Para reverter o estresse, devemos dedicar um tempo à reflexão sobre a nossa vida pessoal, familiar, social, profissional, acadêmica, econômico-financeira, etc. Através disso, identificar os pontos geradores de estresse e nos dedicar à redução deles, reformulando a nossa vida. O ideal é contar com ajuda da psicoterapia. Quando já existir algum problema orgânico decorrente do estresse, será necessária também uma correção clínica ? afirma.

Alexandre também explica que a sua determinação do paciente em buscar mudanças no seu modo de viver, incluindo um novo olhar para o mundo e atividades físicas assistidas também é fundamental.

Eis algumas dicas do psicoterapeuta para quem quiser evitar o estresse:

:: Se a sua vida ainda não é como você gostaria, motive-se continuamente na busca dos seus sonhos, todos os dias. Quando surgir uma dificuldade, empenhe-se em superá-la e não se desvie dos seus objetivos, dos seus sonhos

:: Evite cobrar-se em demasia.Já existe todo um mundo fazendo isso o tempo todo. Seja o seu melhor amigo e não outro a lhe cobrar. Vá superando as suas insuficiências e falhas, mas sem muitas culpas

:: Procure inserir no seu dia a dia detalhes que lhe agradem. Valorize cada gole d’água, algo bonito que vê, um contato amigo, uma comida, um elogio, etc. Torne o seu dia mais agradável

:: Valorize o seu trabalho.É dele que a sua família vive. Tendo novos anseios, busque-os com dedicação e paciência, colocando otimismo em tudo.

:: Pratique o bem, mesmo em pequenos atos. Se tiver tempo, exerça um trabalho voluntário, por menor que seja. Isso lhe trará mais uma fonte de satisfação

:: Evite cultivar inveja, ira, ilusão e outros sentimentos inúteis e prejudiciais a você. Foque-se no que realmente lhe interessa

:: Frente a problemas, aja com serenidade e lembre-se de que, mesmo os mais poderosos, também os têm. Dê a cada problema o seu real tamanho. Busque as soluções e fique atento para evitar novos problemas

:: Evite agir por impulso. Uma reflexão de alguns minutos, ou horas, pode leva-lo à melhor decisão. Eduque a sua emotividade e pratique o diálogo consigo mesmo

:: Avalie quem é importante para você. Cultive os seus melhores relacionamentos e dedique tempo a eles, porque são parte essencial para a sua vida

:: Pense em você, no que se dá, no quanto se cuida. Sem desprezar as suas responsabilidades e as pessoas às quais se dedica, cuide da sua saúde, do seu lazer, da sua vida amorosa, do seu bem-estar. O presente é muito importante, inclusive porque molda o seu futuro.

Fonte: psicoterapeuta Alessandro Vianna

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna