Louboutin pode processar a grife brasileira Carmen Steffens

Estilista francês já está em disputa com a Yves Saint-Laurent em função dos solados vermelhos dos sapatos

Famosa sola vermelha é patenteada
Famosa sola vermelha é patenteada Foto: Divulgação

A marca brasileira “Carmen Steffens” está enfrentando problemas com a Louboutin. Poucos meses depois de abrir uma loja na rue de Grenelle, em Paris, a grife brasuca, que conta com a modelo Gisele Bündchen entre seus clientes, recebeu uma carta da fabricante de sapatos criticando a utilização de solas vermelhas em alguns modelos.

Em um comunicado publicado nesta segunda-feira em Paris, Alexandra Le Garrec, responsável pela marca na França, afirma que a empresa “cria e fabrica desde sempre sapatos com solas coloridas, em alguns casos, vermelhas”.

“Nós usamos solas vermelhas muito antes de Christian Louboutin produzir as dele, e estamos dispostos a demonstrar isso com nossos catálogos”, afirmou Le Gaurrec. “Quando em 2009 abriu uma butique em São Paulo, viu nossas solas vermelhas e não protestou”, completou.

Yves Saint-Laurent também em disputa

Um juiz de Nova York deverá determinar se os sapatos femininos com solado vermelho são propriedade do estilista francês Christian Louboutin, que processou seu rival Yves Saint-Laurent. Loboutin entrou com a ação judicial contra o gigante francês do luxo por “violação de marca comercial” e “competição desleal” depois de os sapatos com sola vermelha começarem a aparecer nas lojas YSL de Manhattan.

“A sola vermelha existe desde 1992, e permite reconhecer imediatamente as criações de Loubotin no mundo inteiro e é uma marca registrada nos Estados Unidos desde 2008”, explicou à AFP Harley Lewin, um dos advogados do designer de sapatos.

A empresa de Louboutin pede ao juiz que ordene a retirada imediata das lojas dos sapatos em questão, como medida conservadora e sem esperar a decisão judicial.

Dezenas de famosas calçam Louboutin, de Oprah Winfrey a Carolina de Mônaco, de Sarah Jessica Parker em “Sex and The City” a Jennifer López no videoclipe “Louboutins”.

Os sapatos de salto alto e solado vermelho viraram a assinatura do designer, apesar de o “toque vermelho” nos sapatos dos poderosos remeter a muito tempo atrás: Luis XIV usava saltos vermelhos que se tornaram um privilégio reservado à aristocracia, e os papas calçam desde sempre sapatos vermelhos, uma tradição que remete à Roma Antiga.

“O renome da marca Christian Louboutin e da sola vermelha é tal que, em 2009, a empresa assinou um contrato de um ano com a Mattel, fabricante da Barbie, já que três modelos da boneca produzidos neste ano calçam sapatos de sola vermelha, segundo a ação apresentada em um tribunal de Manhattan.

A empresa também exige 1 milhão de dólares em indenização por danos morais. “A sola YSL é simplesmente uma falsificação. Causa confusão ao cliente, o sapato não precisa ser 100% igual para ser considerado uma imitação”, assegura Lewin.

Em Paris, a direção da YSL preferiu não comentar o caso. O advogado nova-iorquino esperava nesta segunda-feira uma ligação dos sócios da empresa “Yves Saint-Laurent”, e o juiz Víctor Marrero solicitou que as partes preparassem seus argumentos antes de uma primeira audiência.

Leia mais
Comente

Hot no Donna