Luis Fernando Verissimo: Chiclete

Chef britânico percorre a América em seis programas no GNT
Chef britânico percorre a América em seis programas no GNT Foto: GNT, divulgação

Sandrinha levantou a mão:

– Oquiefloufouvia, puofessou?

– O quê? – disse o professor, suspirando.

O professor sempre suspirava quando Sandrinha levantava a mão.

– Oquiefloufouvia?

– Dona Sandra, se a senhora tirasse esse chiclete da boca, talvez ficasse mais inteligível.

Sandrinha tirou o chiclete da boca.

– O que é filosofia, professor?

– Filosofia. A palavra vem do grego. Quer dizer “amor à sabedoria”.

– Filósofo é quem ama a sabedoria?

– Exatamente.

– A dos outros também?

– Não entendi, dona Sandra.

– Sim, porque na minha experiência, filósofo ama a própria sabedoria, mas não dá muito valor à sabedoria dos outros.

– A senhora tem muita experiência com filósofos, dona Sandra?

– Tou namorando um.

~

O namorado filósofo da Sandrinha não dava muito valor à sua sabedoria. Era isso?

– Nanhoma.

Sandrinha tinha posto o chiclete de novo na boca.

– Dona Sandra, por favor. Jogue esse chiclete fora.

– Pouquepuofessou?

– Porque eu estou pedindo.

Sandrinha tirou o chiclete da boca.

– O chiclete ajuda a pensar, professor. Foi o que eu disse pro meu namorado. Se ele mascasse chiclete, melhoraria a sua filosofia.

– Resolva isso com ele. Esta é a minha aula, é o meu espaço, e no meu espaço não quero ninguém mascando chiclete.

– Mas se você tira o chiclete da minha boca, está invadindo o meu espaço.

– A sua boca não é um espaço independente, dona Sandra. Faz parte de um espaço maior, o espaço desta sala de aula, que é o meu. Seu chiclete é que está invadindo o meu espaço.

– Discordo, professor. Nada pode ser mais meu do que o espaço no interior da minha boca. Meu chiclete só estaria invadindo o seu espaço se fosse um chiclé-balão. E não é.

– Dona Sandra, eu…

– Professor!

– O quê?

– Você se deu conta?

– Do quê?

– Nós estamos tendo uma discussão filosófica!

~

Chegaram a um acordo. Sandrinha poderia mascar seu chiclete, desde que não fizesse barulho. Ao primeiro estalo, o chiclete seria confiscado e Sandrinha posta para fora da sala. Outra coisa: com chiclete na boca, Sandrinha estava proibida de falar em aula. Até o fim do ano.

– Até o fim do ano, professor?!

Era demais. Acertaram uma alternativa: até o fim do semestre.

Sandrinha podia mascá-lo, mas, ao primeiro estalo, ele seria confiscado.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna