Maconha evita enfraquecimento dos ossos em idosos, diz pesquisa

Efeitos psicotrópicos da droga, porém, podem aumentar o risco de quedas

Jose Neide Garcia esteve internada cinco dias no Hospital de Clínicas com suspeita de gripe A
Jose Neide Garcia esteve internada cinco dias no Hospital de Clínicas com suspeita de gripe A Foto: Diego Vara

A maconha pode ajudar a combater a osteoporose por ter um efeito protetor em relação ao enfraquecimento dos ossos nos idosos. É o que diz um estudo da Universidade de Edimburgo (Escócia) divulgado nesta quinta-feira.

A pesquisa foi realizada com ratos e constatou que a maconha ativa uma molécula-chave que ajuda a evitar o desenvolvimento da osteoporose, uma doença que afeta 30% das mulheres e 12% dos homens mais velhos.

Outro elemento positivo que os cientistas da Universidade de Edimburgo descobriram sobre determinados elementos da maconha é que previne o acúmulo de gordura nos ossos.  Stuart Ralston, professor de reumatologia desta universidade, disse que a descoberta “é um passo à frente apaixonante”, mas lembrou que se trata de resultados iniciais e que são necessárias novas análises clínicas em laboratório para determinar como os efeitos da maconha diferem em função da idade.

– Devemos realizar em breve novos exames e esperamos que os resultados ajudem a desenvolver novos tratamentos valiosos na luta contra a osteoporose – afirmou Ralston.

O pesquisador esclareceu que fumar maconha misturada com cigarro é ruim em qualquer idade para os ossos e para a saúde em geral, e indicou que no caso dos idosos os efeitos psicotrópicos da droga podem aumentar o risco de quedas, e portanto de quebra de ossos.

– A fórmula ideal para avançar neste terreno seria desenvolver um medicamento parecido com a maconha que não tivesse um efeito direto sobre o cérebro, mas sobre a periferia – afirmou Ralston.

Leia mais
Comente

Hot no Donna