Maioria dos filmes do Festival Varilux de Cinema Francês é ambientado no universo feminino

Longas-metragens estão sendo exibidos em 22 cidades brasileiras

Audrey Tautou enfrentou a maratona de divulgação do festival, no Rio de Janeiro
Audrey Tautou enfrentou a maratona de divulgação do festival, no Rio de Janeiro Foto: divulgação

Dos dez filmes que integram o Festival Varilux de Cinema Francês, pelo menos metade deles, além de Potiche: Esposa Troféu, com Catherine Deneuve, são ambientados no universo feminino, presente até mesmo na animação Um Gato em Paris, que tem uma menina como protagonista.

Êxitos da recente produção francesa, os longas-metragens estão sendo exibidos em 22 cidades brasileiras, entre elas Florianópolis, até quinta-feira, no Paradigma Cine Arte. Audrey Tautou enfrentou a maratona de divulgação do festival, semana passada, no Rio de Janeiro. Dirigida por Pierre Salvadore, em Uma Doce Mentira, a eterna Amélie Polan não se importa por ser lembrada pelo personagem que a consagrou, mas preferiu falar dos filmes mais recentes e, claro, de sua participação na produção que integra a mostra.

A atriz franzina, de modos contidos e sorriso doce disse que se sentiu muito bem no papel de uma pessoa detestável, autora de uma ação repreensível. Na história, sua personagem faz de uma carta anônima de amor a ela endereçada uma forma de tentar ajudar sua mãe, mesmo que a atitude acabe por se converter numa crueldade sem tamanho.

? Eu não faria algo assim, embora a maldade de minha personagem seja até comovente ? destacou a atriz, que, ao contrário das demais atrizes que vieram ao Brasil, parece ter uma simpatia especial pelo cinema local.

Indagada sobre o que achava dos filmes brasileiros, demonstrou conhecer pelo menos a produção recente e citou Central do Brasil.

Ressaltou o desempenho dos artistas do país, usando como exemplo a interpretação de Fernanda Montenegro como a professora que escreve cartas no premiado longa-metragem de Walter Salles.

Virada radical

Também uma das estrelas do primeiro time francês, a sempre sorridente Sandrine Bonnaire brilha em Xeque-Mate, no qual vive uma mulher simples, feliz em seu mundo desprovido de grandes pretensões, mas que, um dia, ao cruzar com um jovem casal americano, vislumbra possibilidades para sua trajetória.

A atriz considera uma coincidência que tantos filmes tragam temas em que mulheres questionam suas rotinas ou roteiros em que as protagonistas dão uma virada radical em suas vidas. Também não compartilha a compreensão de parte da crítica de que seu país esteja vivendo um momento de “cinema feminino”.

? Penso apenas que as mulheres estão falando menos e agindo mais ? disse, brincando com o fato de o cinema de seus país ter fama por produções em que se “discute a relação”.

A cubana Yahima Torres entrou com pé direito no mundo cinematográfico ao dar vida a uma personagem que havia tempos os franceses não celebravam tanto.

Em Vênus Negra, ela estreia nas telas presenteada com o papel de uma mulher do final do século 19 que é usada para estudos voltados a tentar comprovar que o homem teve sua origem nos macacos.

? Foi muito difícil fazer o filme, pois, além de ser tudo novidade para mim, teve o componente dramático da história ? contou a atriz, que, para encarnar a personagem, passou por uma surprendente transformação física, que incluiu alguns quilos a mais, mudança que faz muita gente duvidar de que seja mesmo ela na tela.

Constelação de atrizes

Jovem promessa do cinema da França e destaque do elenco de Copacabana, Aure Atika se destacou na delegação ? neste caso, cabe dizer constelação ? de estrelas que esteve no Brasil.

A atriz disse que gostou de interpretar um personagem denso, sem apelo sensual, marca de outros filmes em que atuou.

No longa de Marc Fitoussi, a carga dramática faz sombra ao estereótipo, algo que considera “um desafio muito bom”. Ela também, disse ter se sentido honrada por atuar ao lado da já mítica Isabelle Huppert.

:: Programação

Quarta-feira

15h ? Um Gato em Paris

16h20min ? Vênus Negra

19h25min ? O Pai e Seus Filhos

21h35min ? Lobo

Quinta- feira

15h ? Simon Werner Desapareceu

16h55min ? Uma Doce Mentira

19h ? Potiche

21h05min ? Copacabana

Onde: No Paradigma Cine Arte

Rodovia SC-401, 8.600, S. Antônio de Lisboa, Fpolis.

R$ 12 e R$ 6 (meia e Clube do Assinante)

*O jornalista viajou ao Rio de Janeiro a convite da organização do festival

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna