Melasma: manchas na pele atingem especialmente as mulheres em idade fértil

Distúrbio dermatológico atinge em sua maioria as mulheres e pode se agravar com o uso de anticoncepcionais

Sandy está na estrada com o álbum Manuscrito, que marca a volta aos palcos depois do fim da dupla com o irmão
Sandy está na estrada com o álbum Manuscrito, que marca a volta aos palcos depois do fim da dupla com o irmão Foto: Reprodução

O aumento da pigmentação da pele (hipermelanose) de maneira simétrica na testa, no nariz e nas maçãs do rosto que faz surgir manchas escurecidas nessas regiões caracteriza um distúrbio dermatológico chamado Melasma. O problema tem maior incidência entre as mulheres em idade fértil, especialmente acima dos 25 anos, e é mais comum em pessoas de fototipo mais alto, ou seja, aquelas mais morenas.

? Os hormônios femininos têm papel importante no aparecimento do Melasma. O aumento do estrogênio e da progesterona pode ser um gatilho para o estímulo dos melanócitos em produzir maior quantidade de melanina. Por este motivo mulheres grávidas ou que usam anticoncepcional estão mais predispostas a desenvolver o problema, o que é exacerbado pela exposição solar, principalmente em pessoas com historia familiar positiva de melasma. O sol é, portanto, um fator desencadeante e agravante ? informa o dermatologista João Roberto Antonio.

Apesar de a causa não estar totalmente esclarecida, o problema possivelmente seja causado por um aumento da função dos melanócitos, as células produtoras do pigmento que dá cor à pele, a melanina, provocada por fatores hormonais, predisposição genética e exposição solar.

Prevenção e Tratamento

Ainda que as manchas estejam mais concentradas no rosto, o Melasma pode aparecer em outras partes do corpo expostas ao sol, como no pescoço e no antebraço. Segundo Antonio, o melhor tratamento é a prevenção.

? Evitar exposição prolongada ao sol, usar protetor solar adequadamente e proteger o rosto com chapéu são formas de prevenir o aparecimento das manchas. Mas ao menor sinal de Melasma o melhor a fazer é procurar o dermatologista para indicar o tratamento mais adequado ao grau do problema e ao tipo de pele ? completa o especialista.

Como acontece com outros tratamentos dermatológicos, o uso de protetor solar é indispensável para evitar que novas manchas apareçam. Além da proteção, o tratamento é composto de substâncias que promovam o clareamento da pele, como o ácido glicólico, e dura no mínimo 3 meses, de acordo com Antonio.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna