Minnie emagrece para campanha de Natal e incomoda ativistas

A nova imagem da personagem para campanha da loja Barney's põe em discussão a cobrança pela magreza

Foto: Divulgação

As imagens exibidas na vitrine da Barney’s de Nova York, nas quais Minnie e outros personagens Disney aparecem magérrimos e altos vestindo peças de estilistas, estão dando o que falar. A imagem da Minnie modelo usando um vestido Lanvin sem dúvida contrasta com aquela clássica, baixinha – e nem mesmo gordinha -, que pouco mudou ao longos dos 84 anos de personagem.

A mudança no corpo de Minnie para se ajustar a um vestido de alta-costura desagrada as defensoras de uma imagem corporal saudável, preocupadas com a pressão sofrida pelas meninas para obter um corpo similar – e inatingível para a grande maioria. Esse tipo de estímulo midiático, argumentam, pode levar as crianças a desenvolver problemas de auto-estima e distúrbios alimentares. Uma mulher não consegue transformar o corpo para usar um vestido como aconteceu com Minnie. O vestido é que deveria ser feito para se ajustar à mulher e, da mesma forma, deveria ter sido adaptado ao corpo normal da personagem. As crianças já sofrem pressão exagerada para serem magras vinda de todos os lados, não precisava vir também da Minnie – defendem as responsáveis pela petição online que tenta tirar as imagens da vitrine sob o lema “Barneys: Deixe Minnie Mouse em paz”.

Em declaração, os responsáveis pela campanha afirmam estarem tristes com a má interpretação de seu projeto por parte ativistas a fim de atrair atenção midiática para si mesmas. Segundo sua descrição, em um vídeo mostrado na vitrine a personagem sonha que é modelo em Paris e acorda – feliz – em sua cama, usando o mesmo vestido em seu corpo normal.

Leia mais
Comente

Hot no Donna