Mitos e verdades sobre a saúde oral das gestantes

O que fazer para evitar problemas de cáries ou doenças gengivais neste período

A gestante precisa seguir alguns cuidados
A gestante precisa seguir alguns cuidados Foto: Divulgação

Além das mudanças físicas e fisiológicas, durante a gravidez pode haver algumas alterações nos cuidados com a saúde oral das mulheres e o surgimento de problemas orais em conseqüência da gravidez. No entanto, o que, de fato, é verdade sobre os problemas de saúde oral relacionados à gestação?

A afirmação que as gestantes ficam com os dentes “fracos” durante a gravidez é um equívoco, diz o doutor em Odontologia da Uniban, Hugo Lewgoy.

? A gravidez não é responsável pelo surgimento de cáries ou doenças gengivais, pois não ocorre, como se imagina, a perda de minerais (cálcio e fosfato) dos dentes da mãe para formar os ossos ou os dentes do bebê ? explica.

Contudo, a gestante precisa seguir alguns cuidados. Normalmente, os dentes conhecidos por “dentes de leite” se formam a partir da sexta semana da gestação e os dentes permanentes a partir do quinto mês da vida intrauterina. Por esta razão, o uso de alguns tipos de medicamentos durante a gestação, infecções não tratadas e principalmente carências nutricionais podem acarretar problemas nos dentes do futuro bebê, e não das mães.

? Na realidade, o aumento das cáries nas gestantes ocorre devido a alterações nos hábitos alimentares (uma dieta mais rica em carboidratos e a ingestão de alimentos em intervalos menores) e, principalmente, pela maior formação da chamada placa bacteriana, placa dental ou biofilme oral sobre os dentes. De uma forma quase inconsciente a gestante não realiza a escovação da forma adequada, pois a escova dental induz ao enjôo e isto provoca o maior acúmulo da placa sobre os dentes ? comenta.

A acidez oral provocada pelo enjôo, lembra o especialista, pode agravar o problema, pois o pH ácido favorece a desmineralização dos dentes e o surgimento das cáries. A saliva tem um efeito protetor sobre os dentes porque ela eleva o pH oral. Porém, ela precisa de um tempo de 30 minutos a uma hora para conseguir neutralizá-lo. Com os enjôos constantes, a acidez permanece sempre elevada e, somada ao maior acúmulo da placa sobre os dentes, é provocado o grande número de cáries.

Por isso, a higienização oral é imprescindível para as gestantes, pelo menos três vezes ao dia, após as refeições. Deve-se usar uma escova dental adequada, fio dental e escova interdental.

? A gestante deve utilizar uma escova com uma grande quantidade de cerdas ultramacias. São produtos que possibilitam o acesso total a regiões e/ou áreas de difícil acesso dos dentes nas quais as outras escovas não conseguem alcançar de uma forma totalmente atraumática, ou seja, sem machucar e causar enjôos. Além disso, deve-se utilizar as escovas interdentaispara higienizar o espaço localizado entre os dentes ? explica o especialista.

Veja o que é mito ou verdade durante a gestação

:: Deve-se evitar o uso de antisséptico bucal.

Verdade. Os antissépticos são produtos químicos que devem sempre ser utilizados sobre a supervisão de um cirurgião-dentista ou do médico responsável. Durante o chamado período pré-natal, a gestante deve evitar a utilização dos antissépticos, a não ser em casos específicos. Muitos antissépticos possuem álcool em sua formulação e isto pode provocar o ressecamento da mucosa oral.

:: As gestantes sempre têm problemas periodontais durante a gravidez.

Mito. Da mesma forma que a gravidez não causa cáries também não causa problemas periodontais ou inflamação gengival. O tecido de suporte dos dentes é composto pela gengiva, osso e ligamento periodontal. Porém, devido a alterações hormonais, ocorre uma maior vascularização gengival durante a gestação. A gengiva fica mais susceptível, no entanto o que causa a inflamação (gengivite ou periodontite) é a placa bacteriana, e não a gravidez.

:: A gestante pode realizar tratamento oral.

Verdade. Porém, o ideal (desde que não exista nenhuma urgência) é que o atendimento ocorra no segundo trimestre da gravidez. Nesta fase a gestante encontra-se em um período de maior estabilidade gestacional, o período de embriogênese, onde ocorre a maior diferenciação, a multiplicação celular já passou (primeiro trimestre) e a data do parto ainda está distante (terceiro trimestre).

:: Higienizar a língua durante a gestação pode causar enjoo.

Mito. Para manter o hálito puro e saudável, a língua deve ser higienizada, pois é nesta região que as bactérias ficam alojadas. A higienização deve ser feita diariamente, preferencialmente, todas as manhãs com um higienizador e não com escovas, pois, por serem muito altas podem provocar o enjoo.

Leia mais
Comente

Hot no Donna