Mitos e verdades sobre o uso do sabonete íntimo feminino

Especialista tira dúvidas sobre o assunto

Os sabonetes íntimos estão na moda e muito se fala sobre eles. O produto, apesar de ser mais caro do que os sabonetes comuns, é indicado por muitos ginecologistas às suas pacientes quando elas apresentam algum tipo de problema que exige cuidados específicos com a higiene genital.

Mas o que é verdade e o que é mito a respeito do assunto? O ginecologista e obstetra Edilson da Costa Ogeda, do Hospital Samaritano, de São Paulo, esclarece algumas dúvidas sobre o assunto.

Abaixo, as dúvidas esclarecidas pelo especialista:

O sabonete íntimo traz mais proteção do que o sabonete comum?

Dr. Edilson da Costa Ogeda – Isso é um mito. Não é que o sabonete íntimo traz mais proteção, ele não agride a mucosa genital e, portanto, não interfere no ambiente natural da região vaginal e vulvar.

É verdade que ele altera o pH da vagina?

Ogeda – Isso é um mito. Os sabonetes íntimos são de pH neutro,

Ele evita a proliferação de fungos e bactérias?

Ogeda – É verdade. Como não interfere com a flora vaginal normal e não destroi as bactérias de proteção vaginal (lactobacilos de Doderlein), pode ser benéfico nesse sentido. Porém, ele não tem um efeito direto sobre germes que causariam infecção genital.

O sabonete pode ser usado durante a menstruação?

Ogeda – O produto pode, sim, ser usado normalmente.

Ele deve ser usado o mês todo? Toda vez que tomamos banho (para quem toma mais de um banho por dia)?

Ogeda – Como em todo o banho lavamos todas as partes do corpo, inclusive os genitais, usar um sabonete neutro que não agrida a mucosa vulvo-vaginal seria muito mais indicado do que sabonetes convencionais. Portanto seu uso pode ser diário.

O uso prolongado do sabonete pode causar corrimento?

Ogeda – Não. O sabonete não tem relação com causas de corrimento genital.

Na falta de sabonete íntimo, pode ser usado um antibactericida?

Ogeda – Não. Os sabonetes antibactericidas são vetados para a região vaginal, porque podem destruir os lactobacilos de proteção e aumentar (e muito) o risco de infecções e irritações na vagina.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna