Modalidade de ginástica imita movimentos de animais

Bioginástica tem influências do método oriental kempô

Ex-rebelde, Maria Mariana agora exalta a maternidade
Ex-rebelde, Maria Mariana agora exalta a maternidade Foto: Divulgação

Imitar o pulo do sapo, o andar da aranha, os gritos do macaco, o balançar do vento. Na bioginástica, o que parece brincadeira infantil se transforma em aprendizagem. A modalidade tem base em diversas técnicas que visam o autoconhecimento por meio da atividade física, como ioga e tai chi. Mas é a influência do kempô, método oriental que reproduz os movimentos dos animais, a mais evidente. O resultado é o desenvolvimento do equilíbrio, da força e da flexibilidade combinados à alta perda calórica. 

– É uma aula psicomotora, que desenvolve coordenação e consciência corporal – define o professor de educação física Marco Rodrigo Vieira.

Esses objetivos são atingidos por meio da valorização de movimentos inusitados, que exigem esforço de músculos pouco usados no dia a dia. O fato de trabalhar diversas regiões do corpo também é uma vantagem da aula, que foca o fortalecimento dos grupos musculares responsáveis pela sustentação do corpo, como abdome e costas.

Outra vantagem da bioginástica é o desenvolvimento de técnicas de respiração, que aliadas a práticas de concentração, ajudam a diminuir o estresse. A melhora da postura ocorre ao longo das aulas, que contam com o caráter lúdico para aumentar a disposição dos alunos. 

– Além de gastar calorias, é divertida, não vejo o tempo passar – conta a servidora pública Ângela Araújo, 40 anos, que foi atraída há pouco mais de um mês pela proposta inovadora da modalidade e se surpreendeu com a sensação de liberdade.

A diversão fica por conta da estrutura da aula, que proporciona contato com o chão, movimentos diferentes e desafiadores. Com duração que varia de 30 a 50 minutos, cada sessão é dividida entre uma primeira parte de alongamento e aquecimento, seguida de séries de movimentos que variam de acordo com o nível de dificuldade, e termina com atividades de interação, em que o grupo faz exercícios em círculo, de mãos dadas.

–  Nenhuma aula é igual a outra. A intenção é fazer cada encontro ser prazeroso sem deixar de ser esportivo, com bom resultado físico – explica o professor de bioginástica Fábio Rodrigues Pereira. A bioginástica é indicada para pessoas de qualquer idade e condição física.

A única contraindicação é para quem tem problemas de articulação, principalmente nos joelhos e ombros. Atrás de benefícios como maior expressão corporal e coordenação motora, muitos profissionais que dependem da boa forma aderiram à modalidade.

– Os jogadores da seleção de Bernardinho e bailarinos da companhia Débora Colker, por exemplo, recorreram à aula para melhorar suas performances – conta o professor de bioginástica Leonardo Caetano.

Saiba mais

– Gasto de 500 a 600 calorias por hora

– É influenciada por técnicas que promovem o autoconhecimento, como ioga, tai chi e kempô 

– O movimentos imitam animais, com intuito de fortalecer de forma harmônica todos os grupos musculares 

– É indicado o uso de joelheiras, as mesmas usadas em esportes de impacto, como vôlei

– Desenvolve o equilíbrio e a concentração

Leia mais
Comente

Hot no Donna