Mozart pode beneficiar prematuros

Hugh Laurie interpreta o dr. House
Hugh Laurie interpreta o dr. House Foto: Divulgação

Um estudo israelense investiga um novo benefício relacionado ao chamado Efeito Mozart. Além de analisar a possibilidade de as músicas do compositor beneficiarem o QI dos ouvintes, cientistas do Centro Médico Sourasky, em Tel Aviv, acreditam que os sons podem ajudar a desacelerar o metabolismo de bebês prematuros, o que poderia ajudá-los a ganhar peso.

O metabolismo de 20 bebês prematuros saudáveis foi medido em situações distintas: enquanto ouviam 30 minutos de Mozart, em dois dias consecutivos, e durante 30 minutos de silêncio, em outros dois. A desaceleração média foi de 13% depois de 10 a 30 minutos ao som do CD Baby Mozart. O pesquisador Ronit Lubetzky acredita que a descoberta confirma a teoria de que a música pode ajudar prematuros a ganhar peso, apesar de a equipe não ter feito essa medição.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna