Mulheres da classe C são as maiores consumidoras de produtos de beleza

Ascensão ao mercado de trabalho e aumento dos empregos foram os impulsos

Estudo revelou que mais da metade dos produtos de beleza foram consumidos pela classe média
Estudo revelou que mais da metade dos produtos de beleza foram consumidos pela classe média Foto: Jessé Giotti

O consumo de produtos de beleza pela classe C cresceu entre os anos de 2003 e 2010. A ascensão da mulher no mercado de trabalho e o aumento dos empregos formais são alguns dos principais fatores, segundo o instituto Data Popular.

O estudo revelou que mais da metade dos produtos de beleza ? como cosméticos em geral, perfumes, xampus, cremes e desodorantes ? foram consumidos pela classe média. A pesquisa foi realizada no início de dezembro do ano passado e contou com a participação de cinco mil pessoas da cidade de São Paulo.

As famílias com renda mensal de quatro a dez salários mínimos ? entre R$ 2.040 e R$ 5.100 ?  foram responsáveis pela compra de mais de R$19,8 bilhões em produtos de cuidados e higiene pessoal no ano passado..

Em 2003, de cada 100 mulheres que compraram cremes, 45 eram da classe C. Já em 2010 o número saltou para 53. Nas classes A e B, o número cai para 33 e nas D e E para 13. Na categoria esmaltes, cerca de 54 são da classe C e na de “cremes, xampus e sabonetes”, o número ultrapassa 50% das mulheres.

A baixa de consumidores de produtos de beleza nas classes D e E está relacionada a ascensão de membros desses grupos para a classe C. O aumento dos salários e dos empregos formais são outros fatores.

Leia mais
Comente

Hot no Donna