Mulheres não se interessam por ciências exatas devido ao romance, diz estudo

Explicação estaria nos papéis tradicionalmente associados aos gêneros

Interesses românticos falam mais alto que gosto pelas ciências exatas
Interesses românticos falam mais alto que gosto pelas ciências exatas Foto: Divulgação

Um estudo da University at Buffalo, dos Estados Unidos, apontou que, quando uma mulher está interessada em romance, ela se distancia dos estudos acadêmicos e perde o interesse em atividades relacionadas a ciências, tecnologia e matemática. As informações são do site Eureka Alert.

A pesquisa foi conduzida para determinar por que as mulheres, que têm conquistado grande espaço nos campos da educação e do mercado de trabalho, ainda não se destacam nas ciências exatas. Os resultados são descritos em artigo a ser publicado no próximo mês, no periódico especializado Personality and Social Psychology Bulletin.

Segundo o estudo, se os interesses românticos da mulher são despertados, seja por questões sociais ou pessoais, ela se volta mais para as artes e as línguas. O comportamento não foi identificado nos homens pesquisados.

A coordenadora do estudo, a professora de psicologia e PhD Lora Park, explica:

? Uma razão para isso pode ser o fato de que buscar objetivos em campos masculinos, como as ciências exatas, entra em conflito com objetivos românticos tradicionalmente associados aos gêneros.

Park lembra que, na cultura ocidental, há papéis muito definidos sobre como os gêneros masculino e feminino devem agir, quando o assunto é relacionamento. De acordo com a pesquisadora, mulheres que obtêm sucesso em campos “masculinos”, como as engenharias, são rechaçadas. Por outro lado, homens que ocupam posições incongruentes a seus gêneros não sofrem o mesmo grau de discriminação.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna