Mulheres são mais propícias que homens a comprarem online na América Latina

Organização divulga estudo sobre a situação do comércio virtual

O Brasil mostrou a maior porcentagem de conversão de visitantes de sites de comércio virtual a compradores
O Brasil mostrou a maior porcentagem de conversão de visitantes de sites de comércio virtual a compradores Foto: Divulgação

A empresa comScore, Inc., especialista em estatísticas do mundo digital, hoje lançou os resultados de um estudo sobre a situação do comércio virtual na América Latina. O estudo, que contou com aproximadamente 800 participantes, analisou a atividade de comércio virtual no Brasil, México, Argentina, Chile e Peru, assim como o comportamento com transações bancárias online, atividade em celulares e o uso do Twitter.

O estudo descobriu que apesar de a maioria dos visitantes a sites de comércio virtual na América Latina realizar compras online, comerciantes ainda enfrentam obstáculos em converter muitos consumidores em compradores virtuais devido a preocupações sobre a segurança das transações, disponibilidade de opções de pagamento e a
seleção de produtos online. Os resultados do estudo também foram apresentados à Associação de Comércio Virtual da América Latina em Bogotá no dia 1o de dezembro.

? Com 3 de cada 5 usuários da Internet na América Latina visitando sites de comércio a cada mês, fica claro que os consumidores têm interesse em comércio virtual. Para converter esses visitantes em compradores, os comerciantes precisam considerar as
preocupações dos consumidores ao fazer compras online para ajudar no crescimento da indústria ?  disse Alejandro Fosk, vice presidente da comScore na América Latina.

Entre aqueles que visitaram sites de comércio virtual da América Latina, 79% dos homens reportaram haver feito uma compra online, enquanto 88% das mulheres reportaram o mesmo. Entre os mercados incluídos na pesquisa, o Brasil mostrou a maior porcentagem de conversão de visitantes de sites de comércio virtual a compradores, com 94% dos consumidores no Brasil tendo realizado uma compra online.

A Argentina veio logo depois com 89%, e 84% de visitantes a sites na Colômbia apresentaram o mesmo comportamento.

Leia mais
Comente

Hot no Donna