Mulheres também sofrem com o ronco, especialmente quando chegam à menopausa

Evitar o consumo excessivo de álcool pode aliviar o distúrbio

Não ter vergonha para entender o problema e buscar ajuda é essencial
Não ter vergonha para entender o problema e buscar ajuda é essencial Foto: Stock Photos

Sair pela primeira vez com o homem dos sonhos, conversar e dar ótimas risadas com taças de vinho pode ser arriscado. Afinal, se o encontro acaba entre os lençóis e com pernoite, a mulher pode roncar a noite toda, afugentando sua conquista. “Homens têm mais propensão ao ronco do que mulheres. Porém, o álcool é um convite ao distúrbio para quem não costuma roncar, inclusive elas”, explica Dr. Eduardo Rollo Duarte, dentista especialista em distúrbios do sono.

A relação entre o álcool e o ronco é muito próxima. “A substância alcoólica relaxa os músculos do corpo, inclusive na região da garganta. Esse relaxamento ajuda a fechar o canal da passagem do ar, causando a vibração do ronco”, diz o dentista.

Definitivamente, não é nada romântico dormir nos braços do amado e roncar como uma britadeira. “Tudo que é em exagero gera consequências ruins. Beber faz parte da vida de muitas pessoas, mas em excesso, provavelmente causará uma noite mal dormida.”, defende Duarte.

Sono profundo?

Engana-se quem pensa que o ronco é sinal de sono profundo. O barulho do ronco e a dificuldade de entrada do ar não permitem que o sono seja de qualidade. “O indivíduo não percebe, mas passa a noite toda em estado de semirelaxamento, e, no dia seguinte, não se sentirá disposto como deveria”, complementa o especialista.

Para quem ronca frequentemente, a solução é o tratamento, pois o ronco causa insônia e pode afetar as pessoas ao redor, como o cônjuge, detonando o relacionamento. Além disso, o risco de apneia em roncadores também é grande. A apneia é uma doença grave, que impede a passagem do ar por completo, impedindo a respiração. A solução é buscar auxílio em clínicas especializadas no sono, que podem indicar o tratamento correto.

Riscos do distúrbio não atingem somente os homens

A menopausa pode ocasionar o ronco em muitas mulheres, por causa da perda ou diminuição dos hormônios femininos. “Essa redução aumenta o relaxamento da musculatura e favorece o distúrbio.”, afirma o dentista. A reposição hormonal pode ajudar, mas dependendo de outros fatores não é o suficiente para evitar o ronco. Segundo Dr. Eduardo, a manutenção de um estilo de vida saudável, principalmente visando o controle de peso é uma forma de ajudar a evitar problemas como ronco. O ideal, em casos de ronco frequente, é buscar tratamento.

Como se não bastasse, o distúrbio ainda pode causar problemas bucais, os roncadores frequentementes reclamam de boca seca, o que contribui para o aparecimento da doenças bucais, como cárie e cárie radicular _ em pessoas idosas, além de comprometer a gengiva favorecendo a gengivite e doença periodontal.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna