Novas técnicas dão mais precisão a diagnóstico do câncer de mama

Tomossíntese e ressonância magnética detectam lesões não encontradas em outros exames

A evolução da medicina e da tecnologia tem permitido que sejam desenvolvidos novos métodos que trazem mais precisão ao diagnóstico das doenças da mama. Uma das tendências, de acordo com a Associação Gaúcha de Radiologia, é a utilização de técnicas complementares à mamografia e, entre elas, está a ressonância magnética. Para identificar lesões não palpáveis, um dispositivo especial é adaptado ao equipamento.

Já a tomossíntese, um método de obtenção de imagens digitais, aumenta a possibilidade de detecção de lesões sutis na mama, como as microcalcificações.

Esses avanços permitem, segundo o vice-presidente da associação na área de mamografia, Dakir Duarte, uma otimização do diagnóstico.

? Existem ferramentas que estão começando a ser usadas no Brasil e outras que estão recém chegando, como a tomossíntese. A ressonância já está presente em vários centros como método complementar e algumas lesões só são identificadas por meio dessas técnicas ? explica.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna