Novo gene é associado a aumento de risco da doença de Alzheimer

Pesquisadores analisaram a variação genética em 2.269 pacientes

Margarida Leoni Peixoto e Naiara Harry em cena da peça Mães e Sogras
Margarida Leoni Peixoto e Naiara Harry em cena da peça Mães e Sogras Foto: Julio Appel, Divulgação

Pesquisadores identificaram um gene que parece aumentar o risco de uma pessoa desenvolver Alzheimer de manifestação tardia, a forma mais comum da doença. A pesquisa é apresentada como parte do programa de últimas notícias em ciências na 62ª reunião anual da American Academy of Neurology (academia americana de neurologia) em Toronto, que ocorre de 10 a 17 de abril de 2010.    

– Apenas recentemente demonstrou-se de forma convincente que as variações comuns em genes, exceto o APOE, podem estar associadas ao risco de uma pessoa desenvolver a doença de Alzheimer de manifestação tardia – diz Margaret Pericak-Vance, médica e diretora do John P. Hussman Institute for Human Genomics da Miller School of Medicine, da Miami University.   

Os pesquisadores analisaram a variação genética em todos os genomas humanos de 2.269 pessoas com doença de Alzheimer de manifestação tardia e 3.107 pessoas sem a doença por meio de um estudo de associação do genoma completo. Nesses estudos, trechos de DNA são analisados para identificar pequenas diferenças na sequência genética entre pessoas com e sem doença de Alzheimer. 

Fonte: American Academy of Neurology      

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna