Novo tratamento a laser promete acabar com papadas e outras gorduras localizadas

Procedimento ajuda a tratar áreas como abdômen e braços

Para proteger a flora é essencial excluir da dieta os alimentos alergênicos
Para proteger a flora é essencial excluir da dieta os alimentos alergênicos Foto: Gil Wikom

Um novo procedimento que associa dois laseres, recém-aprovado pelo FDA (Food and Drugs Administration, a agência americana que regula remédios e alimentos) e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), chega ao Brasil com a promessa de acabar de vez e já para este verão com os papos, as gordurinhas nos braços, os pneus no abdômen, as dobras nas costas e todas as outras pequenas saliências que dão mais volume ao corpo e não foram eliminadas nem com ginástica nem com dieta.

Apresentado no Congresso da Escola de Medicina de Harvard, que aconteceu em outubro em Boston, nos Estados Unidos, o SlimLipo, que usa a tecnologia de laserlipólise, é um método minimamente invasivo, que consiste na introdução de uma cânula fina feita com anestesia local. Onde será feito o tratamento agem o laser 924nm, que derrete a gordura, e o 975nm, o grande diferencial da técnica, por fazer a remodelação do colágeno e a contração da pele, reduzindo as chances da flacidez cutânea.

A dermatologista Paula Bellotti, especialista em laser, que está fazendo as aplicações em sua clínica, acha que o novo aparelho não substitui a lipoaspiração, porque é ideal para tratar regiões pequenas. Mas representa grandes avanços, principalmente porque não aspira a gordura, mas, sim, a dilui, não tendo riscos aos pacientes.

? É uma técnica muito eficaz para evitar a flacidez cutânea e para ser utilizada em pequenas áreas. É um método mais simples, menos agressivo ao organismo e com um pós-operatório mais tranquilo, em que não há a fibrose, comum na lipoaspiração tradicional. Ao mesmo tempo em que se retira a gordura, liquefazendo-a, tratamos a pele ? explica a médica.

Gordura é eliminada naturalmente

A técnica pode ser feita no consultório dermatológico, por cirurgião plástico ou dermatologista, desde que em áreas pequenas do corpo. Se for utilizado para áreas maiores, o procedimento deverá ser feito no centro cirúrgico. O resultado é rápido: no caso da papada, por exemplo, em sete dias já se nota diferença no volume. Três meses depois a pessoa já não tem mais a gordura localizada nem a flacidez, porque já houve tempo para ser produzido colágeno naquela região. O paciente não leva pontos e a gordura derretida entra naturalmente no metabolismo e depois é eliminada.

? Outra vantagem da laserlipólise é que ela pode ser associada a tratamentos para combater a celulite, porque desfaz áreas de fibrose. E o cirurgião plástico que quiser pode usá-la na lipo tradicional ? diz a dermatologista Daniela Nunes.

Outras novidades apresentadas em Harvard, já aprovadas pelo FDA e só esperando o aval da Anvisa para chegarem aqui, também surgem com a promessa de melhorar os tratamentos de rejuvenescimento e os de combate às gorduras localizadas.

O Zeltiq (nome do aparelho), por exemplo, inova no combate à gordura localizada ao usar a técnica da criolipólise ? e não do aquecimento. Através do resfriamento da região, que chega a 5 graus Celsius negativos, as células de gordura morrem e, depois, são naturalmente eliminadas.

? O procedimento também é ideal para tratar pequenas áreas de gordura. Mas o resultado não é imediato. As sessões devem ser feitas a cada dois, três meses – explica a dermatologista Graça Silveira. ? Não é um tratamento para ser feito toda semana.

Graça só faz uma ressalva.

? Não sabemos se a gordura voltará caso a pessoa engorde. É preciso continuar cuidando da alimentação e praticando atividade física para os resultados serem efetivamente melhores ? afirma ela sobre o Zeltiq, desenvolvido pela equipe do médico Richard Rox Anderson, considerado o “papa” e o pioneiro nos tratamentos a laser.

Daniela Nunes acredita que o Zeltiq chegará ao Brasil até o fim do ano.

? Os resultados para tratar áreas com gorduras localizadas como abdômen e braços têm sido excelentes. Mas vale dizer que a aplicação para cada área é bem demorada. Nos Estados Unidos, o paciente recebe até um minicomputador para ficar entretido durante as sessões ? diz Daniela.

Outro equipamento prometido para o começo do ano que vem é o Ulthera, que foi apresentado em Harvard pelo médico Vitor Ross, um dos mais respeitados especialistas da área de estética e dermatologia.

? O Ulthera, um equipamento de ulrassom fracionado, tem a mais moderna tecnologia para tratar a flacidez cutânea, principalmente a da face. O ultrassom atinge a célula ?explica Paula Bellotti.

Graça Silveira explica que o Ulthera tem um ponto de coagulação mais profundo e que funciona bem para elevar as sobrancelhas.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna