Nunca foi tão fácil falar com uma rainha

Mulheres de reis e presidentes usam sites como Twitter e Facebook para dialogar com o público

Fãs tiraram fotos da Hello Kitty durante a inauguração
Fãs tiraram fotos da Hello Kitty durante a inauguração Foto: Everett Kennedy Brown, EFE

Foi-se o tempo em que o mais perto que os súditos poderiam chegar de sua rainha era pela tela da TV. Ou que o contato mais próximo com a primeira-dama do país provavelmente fosse um aceno em um evento oficial. As companheiras dos homens no poder agora exploram muito do que a internet oferece para interagir com o público. E fazem sucesso.

A rainha Rania, da Jordânia, provavelmente é a mais badalada. Casada com o rei Abdullah II, ela tem um perfil no microblog Twitter com quase 1 milhão de seguidores, uma conta no site de relacionamentos Facebook com mais de 100 mil fãs e um canal no YouTube, além de um site pessoal.

– Redes sociais são a forma mais rápida e simples de se conectar com todo mundo. Para pessoas em minha posição, isso ajuda a desmitificar o título e esclarecer o que eu faço e o que é importante para mim – disse ela à rede de TV americana CNN.

O perfil no Twitter de Sarah Brown, primeira-dama da Grã-Bretanha, tem quase 900 mil seguidores, quase tantos quanto o de Rania. Ela também manteve um blog durante a cúpula do G-8, o grupo dos sete países mais ricos do mundo e a Rússia, em julho passado.

– Sempre achei 10, Downing Street (residência oficial e escritório do premier britânico) um prédio com acesso muito limitado ao público. Por isso, tenho tentado abri-lo o máximo possível – explica a primeira-dama.

Sarah conta que também tem perfil no Facebook, mas que o site não é seu preferido:

– O que eu realmente amo é o Twitter. Ele evita o compromisso de um blog, um texto comprido ou uma entrevista e abre a oportunidade de diálogo com os seguidores.

A primeira-dama afirma até que seus “dias não seriam completos sem saber das últimas novidades” de alguns que a seguem no Twitter desde sua estreia no microblog. Jennifer McLean, vice-presidente de marketing do site especializado em tecnologia TechCrunch, celebra o fenômeno:

– No passado, não seríamos capazes de conhecer primeiras-damas como Jackie Kennedy (viúva do presidente americano John Kennedy), exceto via revistas ou jornais.

Maria Shriver, mulher do governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, é outra que se acostumou a publicar seus “tweets” diariamente. Já a primeira-dama da França, Carla Bruni, preferiu estreitar seus laços com o público lançando mais um site pessoal em outubro.

Leia mais
Comente

Hot no Donna