Nutricionista aponta erros dos pais na alimentação das crianças

Os pais devem saber que os pequenos não conhecem os alimentos e dependem dos seus estímulos para formar hábitos

O momento da refeição deve ser tranquilo para que a criança se concentre na comida
O momento da refeição deve ser tranquilo para que a criança se concentre na comida Foto: Divulgação

Muitos pais afirmam ser difícil fazer os filhos se alimentarem de forma saudável e acabam esquecendo que, na verdade, eles são os maiores responsáveis pela criação dos hábitos alimentares das crianças. Segundo a nutricionista Julia Dubin Melnick, é importante lembrar que os pequenos não conhecem os alimentos e os estímulos dos pais que vão formar os seus hábitos.

? Está no controle dos pais o que oferecer e o que ter em casa para os filhos comerem. Se apresentarem à criança o pão branco, ele fará parte da rotina dela, e se apresentarem o pão integral da mesma forma. Criar um hábito saudável do zero é muito mais fácil do que mudar um hábito ? afirma.

Julia explica ainda que os pais devem oferecer um novo alimento de oito a 10 vezes, de diferentes formas (cortado, cru, cozido, mesclado, sozinho, etc), para ter certeza que a criança não gosta dele.

No cardápio das crianças, é importante que estejam presentes frutas, grãos integrais, leite, queijo e carne e que se evitem doces como sorvetes, chocolate, leite condensado, além de frituras e alimentos industrializados com excesso de sódio.

De acordo com a nutricionista, algumas atitudes equivocadas dos pais podem prejudicar a alimentação das crianças. Saiba quais são as mais comuns e confira os comentários da especialista:

:: Oferecer outro tipo de alimento para a criança durante a refeição
? O cardápio do almoço é arroz, feijão e frango, mas a criança se recusa a comer e é oferecido a ela outro alimento, como massinha. Isso é um enorme erro, pois esta ensinando a criança que é só ela dizer que não, que vai ganhar o que quer. A criança deve comer o que está na mesa.

:: Parabenizar com doces ou utilizar doces como recompensa
? Desta maneira, a criança fica com um registro ruim. Pode virar um adulto que come doces quando esta triste ou com dor, ou acabar se recompensando com a comida apos um dia estressante.

:: Obrigar a criança a comer tudo
? Se ela diz estar satisfeita, não precisa comer mais. Porém, é importante lembrá-la que a próxima refeição será em “x” horas, e que neste meio tempo, ela não poderá “beliscar”.

:: Permitir “beliscadas” 
? Muitas crianças não comem bem nas horas das refeições porque 30 minutos antes comeu bolachinhas ou salgadinhos. O horário das refeições deve ser estabelecido. Desta maneira, a criança sente fome e se alimenta nas horas corretas, criando uma rotina e um “relógio” para o corpo.

:: Deixar a televisão ligada na hora da refeição ou fazer brincadeiras neste momento
? O horário da refeição requer muita tranquilidade, conforto e atenção da criança. Se estiver passando o desenho ou filme que ela gosta ou uma brincadeira que ela adora participar, ela vai prestar mais atenção nisto que em comer.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna