O ano de Natalie Portman: atriz coleciona prêmios e é favorita ao Oscar

Noiva e grávida do bailarino e coreógrafo Benjamin Millepied, ela comemora os elogios por Cisne Negro

Na pele da atormentada bailarina que busca a perfeição em "Cisne Negro"
Na pele da atormentada bailarina que busca a perfeição em "Cisne Negro" Foto: Fox, Divulgação

O ano de 2011 se anuncia como memorável para Natalie Portman. Na pele da bailarina atormentada em Cisne Negro filme que estreou sexta nos cinemas de Porto Alegre , a atriz americana de 29 anos já conquistou o Globo de Ouro, o prêmio do Sindicato dos Atores dos EUA e é favorita ao Oscar. Tem ainda quatro filmes por estrear, inclusive um produzido por sua própria companhia, e está noiva e grávida do primeiro filho (o papai é o bailarino e coreógrafo Benjamin Millepied, que também trabalha em Cisne Negro).

? Estou muito, muito emocionada ? disse Natalie. ? Eu me sinto afortunada. E talvez um pouco angustiada.

Sempre pronta para as entrevistas e sempre perfeita nos eventos de que participa, a egressa de Harvard e indicada ao Oscar de atriz coadjuvante por Closer (2004) diz que protagonizar quatro longas no momento em que começa uma família é um pouco maluco. Não que permita que isso a afete ou que seja perceptível ? exceto, talvez, sua gravidez. Embora tenha uma série de cerimônias pela frente – premiações, festivais, estreias ?, não está correndo de um lado ao outro, desdobrando-se para participar de reuniões e provas de vestuário. Em vez disso, a estrela que recentemente se mudou de Nova York para Los Angeles diz estar relaxando com sua mãe e desfrutando do clima da Costa Leste.

? Creio que, como estão passando tantas coisas, estou um pouco mareada ? diz Portman, com sua miúda figura enroscada em um sofá e a mão intuitivamente decansando sobre seu ventre. ? Não sei se estou processando tudo isso. Só penso: “Ah, o sol está brilhando. Estou com minha mãe, com meu cachorro. A vida é boa”.

Palavra certa. A vida é boa para a atriz. Natalie está comprometida com Benjamin Millepied, a quem agradeceu no discurso pelo Globo de Ouro por ajudá-la a “criar mais vida”. Também está dando à luz a novos filmes por meio de sua produtora, a Handsomecharlie Films. Seu primeiro longa-metragem, Hesher, protagonizado por Joseph Gordon-Levitt, estreou no Festival de Sundance. Também produziu e será a protagonista de Best Buds, sobre uma noiva que evita um ataque de nervos saindo com suas amigas e fumando maconha.

? Gostamos de todos os tipos de filmes, drama, suspense, ficção científica, comédia – diz Natalie, referindo-se a ela e a sua sócia de produção, Annette Savitch. ? Mas creio que algo que definitivamente nos atrai, somente pelo fato de que não há muitas, são as comédias de mulheres fortes e sobre amizade entre mulheres, diferentemente de Cisne Negro, em que uma puxam o tapete das outras.

Natalie também incursiona pelo tema da amizade feminina em Sexo Sem Compromisso (que estreia dia 25 de fevereiro), de Ivan Reitman, interpretando uma médica que vê o amor como uma desagradável erupção: algo que irrita, dói e é melhor evitar. Suas colegas (Greta Gerwig e Mindy Kaling) anseiam por um namorado, mas a apoiam quando ela se envolve em um relacionamento só sexual com Adam (Ashton Kutcher).

É uma rara comédia romântica em que as mulheres podem rir, diz Natalie:

? Estive buscando por muito tempo um personagem feminino que fosse divertido. Sinto que nas comédias românticas as mulheres em geral exibem roupas lindas e querem casar no final, o que sempre é divertido de ver, mas não necessariamente algo emocionante na hora de atuar.

O papel exigiu a Natalie ser insolente, sexy e até atuar como bêbeda em uma cena. Seu personagem é audaz e segura, completamente oposta à garota reprimida, infantil e temerosa que encarnou em Cisne Negro.

E há mais Natalie por aí: ela também aparecerá em dois papéis muito diferentes, o de amiga humana de um deus nórdico na versão cinematográfica da HQ Thor, que estreia dia 29 de abril, e o de guerreira na comédia de aventura Your Highness, com Danny McBride e James Franco.

Um cisne lindo sempre
Por Roger Lerina

De sua estreia promissora no cinema aos 12 anos, no papel de uma garota protegida por um assassino no policial O Profissional (1994), até a consagração aos 29 como protagonista do thriller psicológico Cisne Negro, Natalie Portman cresceu na tela. A lolita de agazelados olhos castanhos e traços delicados, cujo porte gracioso lembra a atriz Audrey Hepburn (1929 – 1993), hoje é uma jovem mulher que vem demonstrando talento e versatilidade em seus papéis. Nascida em Jerusalém e batizada Natalie Hershlag, a atriz foi para os Estados Unidos com apenas três anos. Descoberta em uma pizzaria, a menina mostrou confiança e encanto em seu primeiro papel no thriller dirigido pelo francês Luc Besson.

Trabalhando apenas durante as férias para não atrapalhar os estudos, Natalie Portman passou a adolescência interpretando personagens secundários, mas de personalidade marcante e precocemente amadurecidos – uma maneira, talvez, de driblar sua figura frágil. Foi assim em Fogo Contra Fogo (1995), Todos Dizem Eu te Amo (1996), Brincando de Seduzir (1996) e Marte Ataca! (1996). A consolidação no primeiro time de astros veio como a princesa Padmé Amidala na nova trilogia de Star Wars – apesar de fracos, os três filmes chamaram a atenção do grande público para Natalie. Na sequência, a stripper do cínico drama Closer – Perto Demais (2004), além de garantir à intérprete sua primeira indicação ao Oscar, marcou a transição no cinema para os personagens adultos. Na fantasia V de Vingança (2006), Natalie desglamourizou sua imagem raspando a cabeça, enquanto no drama histórico Os Fantasmas de Goya (2006) aparece sendo cruelmente torturada. Já no curta Hotel Chevalier, prelúdio do longa Viagem a Darjeeling (2007), ela tirou a roupa. Agora, para viver a bailarina obcecada pela perfeição que lhe rendeu um Globo de Ouro e pode representar seu primeiro Oscar, Natalie emagreceu cerca de 10 quilos e passou por um intensivo treinamento com o bailarino e coreógrafo francês Benjamin Millepied – com quem noivou e de quem espera o primeiro filho. Antítese do patinho feio, Natalie Portman flana no filme de Darren Aronofsky como o cisne lindo que sempre foi.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna