O que passa pela cabeça do seu mascote?

Bichos podem apresentar, sim, uma série de distúrbios comportamentais

Distúrbios no apetite do seu animal de estimação indicam ansiedade ou problema digestivo
Distúrbios no apetite do seu animal de estimação indicam ansiedade ou problema digestivo Foto: Stock Photos, Divulgação

A cadelinha Paty, uma mistura das raças pinscher e dachshund (salsicha), sempre demonstrou ter instinto materno aguçado. Chegou a cuidar dos filhotinhos de uma outra moradora da casa como se fossem seus. Mais tarde, a cadelinha de 3 anos convenceu a família Castro ? responsável por ela ? de que estava prenha.

Foram quase dois meses de suposta gestação, com direito a sintomas clássicos, como crescimento da barriga e até produção de leite. No entanto, quando Paty daria à luz, o diagnóstico impressionou: a cadela passava por uma pseudogestação, também conhecida como pseudociese. Trata-se de distúrbio hormonal, diferente de problemas como depressão, medo e estresse, que são ligados ao comportamento.

Assim como Paty, muitas cachorrinhas se dedicam completamente a uma gravidez que não existe. Segundo a veterinária e especialista em comportamento animal Rúbia Burnier, a pseudogestação é causada pela persistência do corpo lúteo após a ovulação e pelo aumento de progesterona, mesmo sem a fecundação ter ocorrido.

– A cadela passa a apresentar os sintomas típicos de uma gestação, como ficar ansiosa, comer mais, ter distensão abdominal e ficar sonolenta – afirma a especialista.

Demonstrar posse e proteção exagerada, principalmente com objetos pequenos ? sapatos, camisetas e bichinhos de pelúcia ? também são sintomas de uma falsa gravidez.

De acordo com a veterinária, a melhor maneira de prevenir a falsa gestação é a castração ? retirada do útero e dos ovários. É uma maneira de evitar o período de cio e favorece a cadela quando o dono não pretende que ela reproduza. Mas não há motivos para se preocupar com o emocional do animal em casos assim.

– Não existe frustração da parte dela, como muitas pessoas acreditam. Fazê-la cruzar para ficar prenha não vai deixá-la melhor, isso se encaixa somente aos humanos – garante Rúbia.

Casos mais sérios

Diferentemente da pseudogestação ? de fundo hormonal ?, o estresse e a ansiedade estão ligados aos chamados desvios de comportamento dos bichinhos de estimação. A hiperatividade, as fobias mais graves e a agressividade também são diagnosticadas como distúrbios e devem ser tratadas para que os pets ? e os donos ? não sofram.

Diversos fatores podem causar distúrbios comportamentais. Entre eles, ciúme, dependência excessiva do dono, dificuldade de adaptação e falhas na criação. Em casos de separação do dono, por exemplo, alguns cachorros e gatos chegam a ter diarreia e taquicardia, e precisam ser medicados para que a tensão seja controlada. Para casos assim, a especialista Rúbia Burnier recomenda tratamentos como socialização, exercícios físicos, terapia e adestramento do animal. Alguns bichos, com problemas relacionados ao medo, só de ouvir o barulho de fogos de artifício começam a tremer e precisam ser medicados.

Os problemas podem estar relacionados a agressividade, ansiedade, medos e até a alimentação. “A obesidade é tratada como desvio comportamental nos animais”, exemplifica Rúbia. Não raramente, o quadro pode evoluir para danos físicos. “É o caso do comportamento estereotipado, quando o animal precisa aliviar uma tensão interna e corre de um lado pro outro, ansioso, porque quer sair do local onde está, mas está preso”, explica. “Ele bate na parede, tentando sair, e se machuca todo.”

Principais distúrbios comportamentais dos cães

Agressividade
Causas: ciúme, posse, defesa territorial, defesa da cria, baixa socialização, característica herdada dos pais, criação violenta, medo e timidez.
Tratamento: adestramento de obediência, socialização, exercícios, mudanças de manejo, medicamentos ansiolíticos, massagens.
Consequências: frustração, conflito de sentimentos, acidentes dentro e fora de casa, isolamento do animal e abandono.

Estresse e ansiedade de separação
Causas: excessiva dependência do dono, distúrbios neurológicos, traumas, abandono, solidão, baixa socialização, medo e timidez.
Tratamento: check-up físico, ansiolíticos, mudanças
de manejo, terapia, adestramento, socialização, lazer e exercícios físicos.
Consequências: estresse, baixa resistência, perda da qualidade de vida, frustração e sentimento de culpa, aprisionamento do dono.

Problemas de eliminação (marcação territorial, xixi e cocô no lugar errado, comer fezes)
Causas: personalidade dominante, competição
por status, criação permissiva, treino de higiene
insatisfatório, hormônios sexuais.
Tratamento: vigilância, correção imediata, prevenção, re-educação e treino de higiene, castração, adestramento e terapia (lazer, exercícios, atenção).
Consequências: frustração, danos materiais (urina corrosiva), perda de paciência, violência, isolamento do animal.

Medos e fobias
Causas: genética, traumas, distúrbios neurológicos, condicionamento na criação, baixa tolerância a estímulos.
Tratamento: terapia (dessensibilização), medicamentos, adestramento, socialização, lazer e exercícios.
Consequências: frustração, culpa, superproteção, abandono.

Comportamentos destrutivos / estresse / hiperatividade
Causas: tédio, ociosidade, solidão, distúrbio neuronal, ansiedade excessiva, característica de temperamento, falhas na criação, dificuldade de adaptação.
Tratamento: terapia, adestramento, socialização, exercícios, lazer, mudanças de manejo e dieta, enriquecimento ambiental, atenção, contato, medicamentos.
Consequências: irritabilidade, violência, frustração, conflitos entre vizinhos, isolamento do animal, abandono.

Distúrbios compulsivos / estereotipias / lambeduras / automutilação
Causas: neurológicas, emocionais (ansiedade e estresse), hormonais (cio), dificuldade adaptativa, ociosidade, dependência, frustrações e desejos reprimidos.
Tratamento: check-up fisico, dieta e suplementação, mudanças de manejo, terapia, adestramento, socialização, exercícios, medicamentos, massagens, acupuntura e Reiki.

Distúrbios alimentares / falta de apetite / obesidade
Causas: dieta inadequada, problemas digestivos, ansiedade e estresse, compulsão por comida, condicionamentos na criação.
Tratamento: mudança de hábitos, dieta hipocalórica, check-up físico, suplementos dietéticos, controle de peso, exercícios.

Agradecimentos: Espaço Animal (São Paulo)

Leia mais
Comente

Hot no Donna