“O sapato transforma o corpo da mulher”, diz Christian Louboutin

Leia entrevista sobre moda e beleza com o famoso designer internacional de sapatos

Famosa sola vermelha é marca registrada das criações do designer
Famosa sola vermelha é marca registrada das criações do designer Foto: Divulgação

Christian Louboutin é o designer de sapatos mais festejado do momento. O homem por quem algumas mulheres ícones de estilo, como Angelina Jolie, Penelope Cruz, Sarah Jessica Parker, Nicole Kidman e Victoria Beckham, declararam paixão. Pessoalmente, ele não deixa transparecer tal poder. É uma pessoa de fala baixa, despretensiosa, que veste jeans, camiseta e tênis.

Nos anos 1990, trouxe de volta à moda os saltos agulha, as botas altas e os spikes (detalhes em metal) no sapato. Começou sua produção em 1991 e, no ano seguinte, abriu sua primeira loja em Paris. O que fez sua marca — considerada pelo Luxury Institute por três anos consecutivos a mais desejada do mundo — se transformar em um objeto de desejo foram as solas vermelhas.

Pergunta — Sua paixão por sapatos começou ao ver as showgirls. Elas ainda o influenciam?
Christian Louboutin —
Elas sabem descer lindamente as escadas. Quando você desce uma escada, você vai olhar para o seu pé e para as escadas. As showgirls olham para frente. Elas não veem o que acontece com os pés. Esse movimento das pernas é superimportante para elas. As showgirls querem ter atenção para o tronco, as pernas têm que ficar nuas. Elas precisam que o sapato suma, mas que as elevem ao máximo. A perna de uma mulher começa no decote do biquíni e termina na cava da frente do sapato. Se a cava é grande, a perna aumenta. Por isso, as showgirls sempre usam sapatos bem cavados aparecendo o começo dos dedos. Esse foi um dos primeiros truques que eu aprendi. O segundo foi sobre as meia-patas. Ninguém quer ver o tamanho do salto. Por isso, coloquei-as para dentro do sapato. A mulher pode andar e dançar sem se preocupar com o sapato.

Pergunta — Você criou um estilo que inspira outros estilistas. Como vê as cópias?
Louboutin —
Quando a silhueta é copiada, eu tomo como um elogio. Quando copiam a sola vermelha, me irrita. Mas ainda é muito estranho quando eu vejo uma cópia exata. Parece uma extensão do seu trabalho. Eu estava em um mercado em Kyoto e vi uma cópia exata. Foi engraçado. Ele foi feito de um jeito muito barato, mas todos os detalhes do sapato estavam lá. É bom ver que o que você cria é transportado para lugares que você nunca imaginaria.

Pergunta — Por que o sapato faz a mulher sexy?
Louboutin —
Ele traz uma atitude, muda a linguagem corporal. A mulher ganha consciência do corpo e ela mesmo se deixa ser sexy. A maneira como ela anda e se move muda.

Pergunta — O salto desperta esse lado sexy?
Louboutin —
Normalmente. Mas há mulheres sexy sem salto. O exemplo clássico é Brigitte Bardot nos anos 1960, com as sapatilhas bailarinas. Bardot sempre usou sapatilhas, mas andava como uma pantera. O sapato era muito decotado na frente. O pedacinho dos seus dedos ficava à mostra. Então, tem algo de nudez. O primeiro decote é na região dos seios, o segundo é no pé, onde só o início dos dedos aparece. As pessoas se surpreendem com esse decote. Quando abri minha loja em Paris, ficava observando as mulheres dizendo que não conseguiam usar o decote nos sapatos porque se sentiam nuas. Nunca entendi isso. Sandálias expõem muito mais os pés. Mas essa parte do pé evoca alguma coisa sexy.

Pergunta — Por que as mulheres amam sapatos?
Louboutin —
O sapato transforma o corpo das mulheres. Ele não é só conectado com o pé, ele está conectado a toda a silhueta. Quando você vê uma mulher comprar sapatos, ela vai ao espelho e olha o corpo. Ela se vira, olha as costas, a bunda, o tronco. Se gostar da postura, aí olha para o sapato. Quando compra o sapato, ela está remodelando o corpo. Não é só pelo sapato. É como a postura dela fica, com aquele sapato. É toda essa atitude que explica porque as mulheres amam sapatos. É uma questão de feminilidade.

Leia mais
Comente

Hot no Donna