OMS aumenta risco do bronzeamento artificial

Sessões passam a ser consideradas causas concretas de tumor de pele

Estudantes recebem dicas de Ione (ao centro) sobre as dezenas de obras que ela guarda em casa
Estudantes recebem dicas de Ione (ao centro) sobre as dezenas de obras que ela guarda em casa Foto: Porthus Junior

Braço da Organização Mundial da Saúde (OMS) na área oncológica, a Agência Internacional para Pesquisa do Câncer aumentou o nível de alerta das câmaras de bronzeamento artificial. Elas deixaram de ser “prováveis cancerígenas’’ para representar uma causa concreta de tumor de pele – a mesma relação entre o cigarro e o câncer, por exemplo.

As câmaras de bronzeamento artificial emitem, principalmente, os raios UVA. E é justamente essa radiação que está relacionada a um maior risco de melanoma, o tipo mais agressivo de câncer de pele. No Brasil, o melanoma responde por 4% dos cânceres de pele (em torno de 6 mil casos por ano).

Leia mais
Comente

Hot no Donna