ONU Mulheres entra em operação no dia 1º de janeiro de 2011

Brasil integra conselho executivo da agência da Organização das Nações Unidas

Especialistas investigam informações novas encontradas no quadro
Especialistas investigam informações novas encontradas no quadro Foto: Reprodução

Compartilhar

A agência das Nações Unidas para a mulher, a ONU Mulheres, entrará em vigor em 1º de janeiro como uma nova instituição que reúne quatro organismos da ONU dedicadas à igualdade de gênero.
  
A nova agência foi criada pela Assembleia Geral em julho passado, depois de anos de negociações entre os Estados-membros e o movimento global de mulheres e terá como diretora-executiva Michelle Bachelet, ex-presidente do Chile.
  
Em entrevista à Rádio da ONU em Nova York, Bachelet explicou que o maior desafio será formar uma instituição “que tenha os mesmos pilares, mas sob uma entidade comum”.
  
O Fundo de Desenvolvimento da ONU para Mulheres, Unifem, responsável pela captação de recursos para a área, também deixará de existir como uma entidade separada. A ex-presidente do Chile destacou que todas as “estruturas atuais desaparecem” e que a nova agência abrirá concursos para cargos hierárquicos.
  
A diretora da ONU Mulheres disse ainda que vai lançar em janeiro um plano de trabalho para os 100 primeiros dias de operação.
  
Em relação ao orçamento de US$ 500 milhões previstos para a agência, equivalentes a R$ 850 milhões, Bachelet explicou que a quantia é apenas “uma estimativa inicial” necessária para a realização dos novos projetos. Segundo ela, o total disponível deve “ficar abaixo desse valor”.
  
Porém, a diretora considerou que vários países, entre eles Estados Unidos e Canadá, se comprometeram a aumentar as doações. Bachelet pretende lançar uma campanha no ano que vem para a captação de recursos.
  
A ONU Mulheres terá 41 países em seu Conselho Executivo. Entre as nações de língua portuguesa estão Brasil, Cabo Verde, Angola e Timor-Leste.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna