Os cuidados necessários para a pele de acordo com cada faixa etária

Especialidade chamada "gestão antienvelhecimento" esclarece dúvidas das técnicas

Banho quente pode causar ressecamento da pele
Banho quente pode causar ressecamento da pele Foto: Ado Henrichs, Divulgação

As pessoas envelhecem desde o momento em que nascem. Ao longo da vida, os efeitos do tempo são visíveis no rosto e no corpo. Até os 20 anos, as modificações mais importantes no organismo são o crescimento e o desenvolvimento. A partir dos 20 anos, os efeitos do envelhecimento tornam-se visíveis na pele. Existem, no entanto, sinais comuns a cada década. A boa notícia é que é possível amenizar os efeitos do relógio biológico de cada um.

Fatores genéticos, ambientais e socioeconômicos determinam, mesmo antes do nascimento, a velocidade e a intensidade do envelhecimento das pessoas.

Há dois tipos de envelhecimento: o intrínseco e o extrínseco. O intrínseco é geneticamente programado, levando a modificações no tecido colágeno e elástico com o passar dos anos. A programação genética para cada pessoa é diferente, por isso a perda do tônus e a elasticidade da pele ocorrem com intensidade diferente para cada pessoa. A pele perde a elasticidade, torna-se mais seca, flácida, perde o brilho, aparecem as rugas. A pele torna-se mais áspera. O processo de cicatrização fica mais lento.

Hoje em dia, é possível prolongar a juventude com as novas tecnologias disponíveis na área da beleza: além de auxiliar na prevenção e combate de doenças, a chamada “gestão antienvelhecimento” também é eficiente na questão estética, melhorando a elasticidade da pele e o tônus muscular.

– Trata-se de uma especialidade que visa detectar, prevenir, tratar e reverter precocemente as doenças, desordens e disfunções que acometem o organismo humano em decorrência do passar dos anos – informa a especialista Edith Kawano Horibe.

Simultaneamente ao envelhecimento genético, ocorre o processo de fotoenvelhecimento, que é o processo decorrente da exposição solar repetida ao longo dos anos.

O fotoenvelhecimento interage com o envelhecimento cronológico acelerando sua evolução. Na verdade, o fotoenvelhecimento é responsável pela maior parte das alterações na pele envelhecida, como manchas escuras, aspereza da pele, rugas, sardas marrons e sardas brancas nas áreas expostas, dilatação de vasos sanguíneos. Exposição solar crônica também é responsável pelas alterações que favorecem o desenvolvimento dos cânceres de pele. Fatores externos como stress e fumo também contribuem para o envelhecimento.

Cuidados indicados dos 20 aos 60 anos

:: Aos 20 anos

Desde cedo se deve adquirir o hábito de usar protetor solar diariamente, mesmo em dias frios ou nublados. Os cuidados com a exposição solar retardarão o aparecimento de rugas e manchas, prevenindo as alterações que levam ao desenvolvimento do câncer de pele no futuro. Portanto, para manter a aparência jovem, não é possível parar o tempo, mas pode-se diminuir os danos externos, como exposição solar prolongada.

Nessa idade, aparecem os primeiros depósitos de gordura que mudam o contorno corporal e facial, por isso são recomendados alguns tratamentos de pele e orientações quanto a dieta e prática de exercícios físicos.

:: Aos 30 anos 

Os primeiros sinais de envelhecimento podem estar presentes nesta fase. Hábitos de vida, como exposição solar, uso de bebidas alcoólicas, fumo, merecem ser reavaliados em todas as fases da vida. Essa é uma boa época para mudanças, criando rotinas mais saudáveis.

Nessa fase, aparecem os problemas com o contorno do corpo que aumenta e as primeiras rugas, principalmente ao redor dos olhos. As mulheres que tiveram filhos pode ocorrer problemas na forma e no volume das mamas. Os tratamentos indicados são a lipoaspiração e a colocação de próteses mamárias.

No rosto, o melhor é o uso da toxina botulínica. Para melhora das lesões que já existem, os tratamentos com peelings químicos ou laser, ajudam a renovação celular, podendo atenuar linhas de expressão, clarear manchas, para otimizar os resultados.

:: Aos 40 anos 

Aos 40 anos, rugas podem ser evidentes na área dos olhos e boca. Os tratamentos com peelings ajudam a renovação celular e podem suavizar manchas e rugas. Em casos mais pronunciados, o ideal é o tratamento com a toxina botulínica e preenchimento com substâncias como ácido hialurônico, metacrilato, colágeno, gordura. Há também vários tipos de laseres para rejuvenescimento. Blefaroplastia e minilifiting já começam a ser indicados.

Há mudanças bem marcantes no contorno corporal, especialmente na região do abdome, como a famosa barriguinha e os pneuzinhos.

:: Aos 50 anos 

Nesta idade, a pele apresenta diminuição de tônus e aumento da flacidez. Podem-se observar irregularidades de pigmentação (manchas). Nesta fase, também é recomendada o uso da toxina botulínica, os preenchimentos e os peelings químicos ou a laser, objetivando o rejuvenescimento.

Essa década também é marcada pro profundas transformações no contorno e na aparência da face e do corpo. Os problemas são agravados pelo surgimento de doenças crônicas e degenerativas, como diabetes, hipertensão, problemas cardíacos, câncer e muitas outras que poderiam ser evitadas de forma preventiva já aos 20 anos. Blefaroplastia e minilifiting são formalmente indicados.

:: Aos 60 anos 

Nesta fase em diante da vida é essencial manter o gerenciamento da saúde, fazendo uma manutenção preventiva, para não precisar tratar de doenças.

Aos 60 anos, pode-se observar importante flacidez, grande perda de brilho e elasticidade da pele. Como opções de tratamentos: a toxina botulínica, os preenchimentos e os peelings químicos ou a laser, para adquirir o rejuvenescimento. A Blefaroplastia e lifting cirúrgico contribuem para melhorar a aparência do rosto.

Dica importante para todas as idades

Os passos enumerados para cada faixa de idade são de ordem geral. Pessoas com a mesma idade poderão apresentar diferentes tipos de lesão ou graus de envelhecimento devido a fatores individuais, como dano causado por exposição solar crônica, características genéticas, hábitos de vida, como fumo, stress, sedentarismo. Não existe uma idade fixa ou padronizada para iniciar os procedimentos citados. É preciso fazer uma avaliação rigorosa com profissionais pertencentes à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Por isso, o primeiro passo é procurar um médico credenciado, que poderá orientar a melhor conduta para cada caso.

A atitude produtiva e saudável é querer estar bem, ter uma aparência jovem, viver mais e melhor. Saúde e juventude são um bem e têm de ser gerenciados adequadamente, para que durem o máximo de tempo.

Fonte: ABMAE – Academia Brasileira de Medicina Antienvelhecimento

Leia mais:
>> Dicas para quem quer fazer uma cirurgia plástica
>> Procedimentos estéticos

Leia mais
Comente

Hot no Donna