Os eternos e os novos galãs da televisão brasileira

Por muitos anos, Tarcísio Meira e Francisco Cuoco dominaram a cena, mas hoje há fartura de bonitões

Galã da vez é Rodrigo Lombardi
Galã da vez é Rodrigo Lombardi Foto: Maurício Nahas

Lindos, charmosos, sedutores… Se nossas mães e avós estavam muito bem, obrigada em relação aos colírios da TV, a geração atual goza de ainda mais flexibilidade neste departamento. Malvino Salvador, Dalton Vigh, Caio Castro. Tem para todos os gostos em Fina Estampa.

Hoje é comum uma novela ter mais de um rosto bonito. Nos anos 1970 era diferente. Grande parte das tramas girava em torno de um galã. E algumas vezes ele se repetia em mais de uma telenovela.

A trajetória de Tarcísio Meira é explicativa. Ícone incontestável de galãs de TV, Tarcísio foi o sonho de consumo do mulheril de uma geração, protagonizando novelas como 2-5499 Ocupado (a primeira novela diária brasileira) e o clássico Irmãos Coragem.

O bonitão da vez é Rodrigo Lombardi – eleito o mais sexy do Brasil por um site de relacionamentos e que acabou de sair do ar com O Astro. Consciente, Rodrigo não parece deslumbrado.

Disse, em recente entrevista à coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo, que quando O Astro acabasse começaria uma nova novela com um novo ator que seria o boom do momento: “O rótulo sempre estará lá. Agora, é o Rodrigo. Amanhã, é outro”.

Confira quem são os galãs de ontem

Os galãs de hoje são bem diferentes dos de ontem. A persona do mocinho da novela mudou nos últimos 40 anos. Nada surpreendente. Como a dramaturgia televisiva é uma representação do social, o novo perfil acompanha a evolução natural da sociedade.

– Apesar de o galã ser um personagem que tem uma trajetória de herói e uma personalidade primordialmente sedutora, com o passar do tempo, ele foi incorporando características do homem moderno. Por exemplo, ser vaidoso, sensível, entender as mulheres – analisa Walcyr Carrasco, autor de Morde & Assopra e de outros sucessos das sete, horário em que é comum o “galã descamisado”.

Walcyr acrescenta que não há diferença de escalação do ator por horário da novela. Um galã das seis pode ser o das sete ou o do horário nobre.

Faça a sua associação

Aqui, na redação do Donna, fizemos algumas livres associações entre os galãs de ontem e de hoje. Nada científico, apenas o olhar feminino de quem assiste e admira os bonitões na TV.

Depois de O Astro, Rodrigo Lombardi, para nós, é a encarnação de Francisco Cuoco. Malvino Salvador tem a faceta pegadora de José Mayer. Mateus Solano não leva o jeito bom moço de Tony Ramos (só faltam os pelos) ?

As colegas Viviane Bevilacqua e Jacqueline Iensen apostam ser necessário três exemplares da nova geração para chegar à plenitude do eterno galã Tarcísio Meira.

Eu acredito que Rodrigo Santoro, pelo status que alcançou, tipo físico e versatilidade como ator, está no lugar mais alto do pódio em nossos corações, assim como era Tarcísio para nossas mães e avós.

Nossa editora, Romí de Liz, vê Cauã Reymond como um galã atemporal, assim como Antônio Fagundes.

E você, o que acha? Segunda-feira, entre na página do Donna no Facebook e nos ajude a “linkar” os belos de hoje com os de ontem.

Leia mais
Comente

Hot no Donna