Os guris também querem brincar

Na mesma turma, meninos e meninas aprendem a conviver desde cedo com as diferenças

Brincadeiras entre meninos e meninas são excelentes trocas de experiência
Brincadeiras entre meninos e meninas são excelentes trocas de experiência Foto: Jefferson Botega

No pátio da escolinha, Lívia corre para pegar uma vaga no cavalo de plástico. Manoela embarca em um carrinho enquanto Antônia é a primeira a deslizar pelo escorregador. Com jeito encabulado, Kaue sobe as escadas do escorregador atrás da colega e Pedro corre atrás. Eles também querem participar da brincadeira das meninas.

Na turma onde elas são maioria, Kaue e Pedro chegaram de mansinho para fazer parte do grupo. E, como brincar é democracia para as crianças, eles se integraram rapidinho.

Na escola, a convivência de meninos e meninas da mesma faixa etária promove a troca de experiências e a aprendizagem. Por meio da observação, eles evoluem com as diferenças. – Se associando, ambos constroem conhecimentos específicos. A família e a escola devem permitir essa liberdade para que as crianças experimentem de tudo – diz Maria Clarice de Oliveira Costa, pedagoga especializada em psicopedagogia.

No ambiente de descobertas e de crescimento, a gurizada fica curiosa para conhecer o universo do sexo oposto. Concentradas, as meninas ensinam a eles a importância da organização. Mas podem brincar com os carrinhos. Os meninos são mais ativos, incentivam na bagunça e nas atividades que exigem o corpo, só que também podem querer descobrir o porquê do interesse delas pelas bonecas.

Os pais não precisam se assustar. É possível permitir que os filhos conheçam as diferenças sem se preocupar com o fato de os meninos estarem brincando com objetos femininos, por exemplo.

– Eles têm interesses comuns, relacionados a questões de convivências e regras de grupo. Os brinquedos não vão definir a sexualidade das crianças – explica a pedagoga Solange Rude.

Com a convivência e os limites respeitados, meninos e meninas conseguem compartilhar não apenas os brinquedos, mas experiências que serão importantes para o futuro deles.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna