Outubro Rosa colore Cristo Redentor no combate ao câncer

Iniciativa da Femama de iluminar monumentos percorre o país

Foto: Agência O Globo

O Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, se iluminará de rosa nas noites dos dias 28 e 29 de outubro para chamar a atenção para o combate ao câncer de mama. A doença que atinge uma em cada oito brasileiras e que mata, anualmente, 10 mil mulheres no país.

A iniciativa faz parte da campanha “Não aceite informações pela metade”, idealizado pela Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama) em parceria com o movimento Outubro Rosa. Ao longo do mês, outros monumentos brasileiros foram iluminados, entre eles a Pinacoteca do Estado de São Paulo, o Teatro Ópera de Arame, em Curitiba, e o Memorial Juscelino Kubitschek, em Brasília. A Usina do Gasômetro, em Porto Alegre, recebeu luzes especiais entre os dias 6 e 21 outubro. Também na capital gaúcha, o Palácio Piratini, sede do governo do Estado, recebeu iluminação no dia 21 de outubro e segue até o fim do mês.

O objetivo da campanha é enfatizar a importância do diagnóstico precoce, que pode evitar as mortes causadas pelo câncer em até 95% dos casos, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer. No Brasil, os exames que detectam a doença ainda são pouco conhecidos pela maioria das mulheres. Segundo pesquisa do Datafolha, 65% das mulheres desconhecem a mamografia, principal ferramenta para detectar tumores nos seios.

– É sempre importante fazer o auto-exame, mas a mulher apenas conseguirá sentir um nódulo ao apalpar a mama quando este já estiver evoluído e as chances de cura são menores. O melhor exame para detectar o nódulo em fase inicial é a mamografia que, quando diagnosticado no início da doença, tem 95 por cento de chance de cura. Toda mulher a partir dos 40 anos deve realizar uma mamografia anual – explica a médica Maira Caleffi, presidente da Femama.

Leia mais
Comente

Hot no Donna