Pais precisam estar atentos ao peso das mochilas na volta às aulas

Organização Mundial da Saúde alerta que de 65% a 90% da população pode sofrer de lombalgia

Pais precisam verificar se todos os materiais que as crianças carregam são necessários
Pais precisam verificar se todos os materiais que as crianças carregam são necessários Foto: Adriana Franciosi

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), de 65% a 90% da população poderá sofrer de lombalgia durante sua vida. A lombalgia é uma manifestação de dores na região lombar, decorrente a uma série de problemas, sendo que um deles é a má postura ou os maus hábitos.

Uma das formas de precaução para que o problema não se agrave, é a educação nas escolas. Principalmente no início do ano, com a volta às aulas onde as crianças acabam levando uma quantidade de peso nas mochilas acima do que seria aconselhável, é necessário alertar os pais sobre este e outros problemas.

Confira as dicas do fisioterapeuta Gil Lúcio Almeida, presidente do Crefito-SP (Conselho de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Estado de São Paulo):

Qual é o peso ideal da mochila escolar?

R. A mochila não deve exceder o peso máximo recomendado que é até 10 % do peso corpóreo do estudante.

Ex. Criança que pesa 50kg, a mochila não deve ultrapassar 5kg.

Qual mochila é menos prejudicial à coluna?

R. As mochilas mais recomendadas são aquelas com duas alças, largas e reforçadas, que proporcionam melhor sustentabilidade e distribuem melhor o peso. As tiras devem ser ajustadas de forma que a mochila fique o mais próximo do corpo. A largura não deve ser superior que as costas das crianças e não deve ultrapassar a cintura. A mochila que possui uma quantidade maior de bolsos e divisórias, possibilita a distribuição de peso de forma uniforme. Porém cuidado para não atrair objetos excessivos.

Mochilas de rodinha são recomendáveis? Até que idade é bom mandar o material nesse tipo de mochila?

R. São sim. Desde que sejam adaptadas corretamente a altura do puxador para que a criança não fique com a coluna curvada, pois podem acarretar problemas iguais ou piores do que as mochilas convencionais. A idade é relativa com a disponibilidade criança, que muitas vezes acham vergonhoso usar após certa idade. Mas não há uma idade limite para usá-las, desde que corretamente. Recomendação aos pais ou cuidadores: Checar todos os dias se os materiais que a criança leva, são realmente essenciais para as aulas. Eliminando os excessos.

Principais problemas

As crianças e adolescentes, por estarem em fase de crescimento e desenvolvimento ósseo, possuem uma maior mobilidade quando expostas a vícios posturais inadequados. O excesso de peso transportado de forma inadequada influencia diretamente nas alterações posturais do crescimento ósseo do indivíduo e no desenvolvimento de patologias causadas por estes distúrbios posturais adquiridos principalmente no período escolar.

? Observe sempre a postura do seu filho, se a criança alterar a postura normal “ereta” para transportar a mochila é sinônimo que ela está muito pesada. Hábitos posturais inadequados, tendem ao desenvolvimento de patologias associadas como: Escolioses postural (coluna em formato de S), detectada geralmente quando a aluno transporta a mochila em apenas um ombro.

Os principais distúrbios são a hipercifose (ombros curvados a frente), a hiperlordorses, hérnias de disco, tendinites, dores no pescoço e nos ombros, entre outras.

É fundamental que os pais fiquem atentos às alterações posturais de seus filhos, crianças que reclamam constantemente de dores de cabeça, nos ombros e nas costas, devem ser submertidas à uma rigorosa avaliação postural.

Leia mais
Comente

Hot no Donna