Perfil: quem é Lupita Nyong’o, a nova queridinha do showbizz

Atriz venceu o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante pela atuação no filme "12 Anos de Escravidão"

Foto: Kevin Winter

Ao receber a estatueta de Melhor Atriz Coadjuvante na noite do último domingo, durante a cerimônia de entrega do Oscar, Lupita Nyong’o emocionou o público ao dizer que aquela grande felicidade sentida por ela era, lamentavelmente, consequência de um enorme sofrimento – referindo-se à trajetória de sua personagem em 12 Anos de Escravidão. E terminou aconselhando que outras também acreditem em seus sonhos, como ela própria fez. A plateia, emocionada, aplaudiu efusivamente. Foi a consagração de uma estrela que surgiu não se sabe ao certo de onde, mas que arrebatou o coração do mundo não apenas com sua atuação no longa premiado com o Oscar de Melhor Filme, mas com a personalidade e o estilo que exibe em todas as aparições.

#DonnaLoves
:: Inspiração dentro e fora dos red carpets: por que Lupita é apaixonante
:: Musa fashionista: os truques de maquiagem de Lupita Nyong’o

Lupita Amondi Nyong’o, de 31 anos, nasceu no México, na época em que seu pai era professor convidado de Ciência Política na Cidade do México. Antes de completar um ano, a família voltou para o Quênia, país de origem de onde haviam saído menos de três anos antes do nascimento da segunda dos seis filhos do casal. O retorno ocorreu para que o pai assumisse a função de professor na Universidade de Nairóbi. O nome diferente também tem uma origem curiosa. Lupita é uma carinhosa referência à padroeira do México, Nossa Senhora de Guadalupe.


Vencedora do Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante, ela posa ao lado dos demais premiados: a elite do cinema americano

Em entrevistas, Lupita já contou que sua infância na África foi o primeiro contato com a arte de atuar. Na escola e em família, era a primeira a escolher os personagens e representar para colegas e parentes. Quando completou 16 anos, seus pais a mandaram de volta ao México, para fazer intercâmbio e aprender espanhol – idioma no qual é fluente, junto com inglês, swahili e luo, línguas faladas pelas etnias africanas.

Para levar adiante seu sonho de atuar, estudou cinema na Yale School of Drama, na universidade americada de Yale. Fez figuração, trabalhou atrás das câmeras e estrelou um curta. Sob sua direção foi lançado, em 2009, o documentário In My Genes (Em Meus Genes, em livre tradução), sobre as pessoas albinas no Quênia. Ela foi transitando entre um trabalho e outro até que apareceu o teste para 12 Anos de Escravidão. E a vida nunca mais seria a mesma para Lupita.


Lupita em vários e deslumbrantes momentos: de Gucci turquesa, na entrega do Screen Actors Guild Awards; de Christian Dior verde no Bafta; e Miu Miu na festa que ocorreu após a cerimônia do Oscar


As misérias vividas pela personagem no filme contrastam com a imagem que, desde a primeira aparição, Lupita imprimiu no showbizz. Sempre bem vestida e elegante, com corpo atlético e absolutamente nada fora do lugar, ela é a nova sensação dos fashionistas. Sua maquiagem, seus acessórios e, claro, os vestidos que desfila nos tapetes vermelhos, não deixam dúvida de que ela tem estilo e sabe o que está fazendo. Já esteve nos sofás dos principais talkshows dos Estados Unidos, como Oprah Winfrey, Queen Latifah e Ellen DeGeneres, assim como nas capas de revistas como New York e Vanity Fair. Além de prêmios como o do Sindicato dos Atores, Globo de Ouro e Critic’s Choice, ela também ganhou os olhares, a atenção e o coração do mundo.


Em cena do filme 12 Anos de Escravidão, no qual vive a escrava Patsey, a preferida do fazendeiro e que sofre agruras no cativeiro

Confiança adquirida com o tempo

Hoje Lupita esbanja confiança diante das câmeras e nos tapetes vermelhos. Mas nem sempre foi assim.

? Me lembro de um tempo em que não me sentia bonita. Eu ligava a tevê e só via mulheres brancas. Eu era motivo de chacota pela minha pele negra. Mas tudo mudou quando Alek Wek apareceu. Modelo famosa, ela era negra como a noite, estava em todas as revistas e passarelas. Todos comentavam como ela era linda ? revelou.

:: Conheça Alek Wek, a inspiração de Lupita Nyong’o

Segundo Lupita, a quebra de paradigma sobre o belo lhe deu forças para perseguir os sonhos e finalmente se ver como uma mulher bonita:

? Um dia, Oprah Winfrey disse que Alek era linda. Eu não conseguia acreditar que as pessoas aceitavam uma mulher que se parecia tanto comigo como um modelo de beleza.


Na cerimônia do Oscar, Lupita usou um Prada azul-bebê feito exclusivamente para ela

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna