Personagens de livros de Martha Medeiros são estrelas de nova série

Mulheres em Transe estreia na RBS TV no dia 5 de maio

Martha Medeiros cercada pelas atrizes que interpretarão suas personagens em nova série
Martha Medeiros cercada pelas atrizes que interpretarão suas personagens em nova série Foto: Tiago Coelho e Marco AF

Francisca, Zozô, Alana e Maria Isabel estão entre os 42 e os 53 anos, moram em Porto Alegre e são um pouco como cada uma das mulheres que vão assisti-las do lado de cá da tela. As personagens dão vida a sonhos, inquietações, questionamentos, experiências e conflitos típicos do universo feminino da não-ficção. Baseada na obra de Martha Medeiros, a série Mulheres em Transe, que compreende quatro capítulos, estreia na RBS TV em 5 de maio, às 12h30min.

Com direção de Rafael Figueiredo e roteiro de Cristina Gomes, o seriado se estrutura a partir da passagem das quatro estações do ano: começa no verão, com o episódio Nem Pensar, segue com o outono (Beijo em Pé), o inverno (Fora de Circulação) e a primavera (O Amor de Volta).

– Procurei ter o olhar da Martha. Um olhar nada condescendente com as mulheres, essa coisa muito pragmática, muito prática – define Cristina, que trabalhou de maneira independente, após uma detida leitura dos livros da escritora. – O que temos é uma colcha de retalhos com situações, citações, reflexões e até mesmo algumas falas que saíram das crônicas direto para os roteiros. Em alguns casos, as crônicas tinham situações “prontas”, cenas perfeitas, e em outros, apenas uma frase servia de start para o conflito de um personagem – explica a roteirista.

Como sempre ocorre quando algum texto seu é adaptado para o teatro, o cinema ou a televisão, a escritora não interfere nas produções. O que é criado a partir de seus livros, acredita ela, é uma obra independente.

– Fico sabendo quem é a equipe, dou o ok e daí é confiar que tudo que dê certo. Isso amplia o meu trabalho, amplia o meu nome, é bom para todo mundo – conta Martha.

O elenco e a equipe

Elas são quatro, apenas quatro, mas representam a multiplicidade de mulheres que transitam pelos textos de Martha Medeiros, nos livros, na internet, nos jornais.

Transformar opiniões e ideias da escritora em histórias com personagens, estrutura dramática, começo, meio e (quem sabe) fim foi o primeiro desafio da realização de Mulheres em Transe.

Entrou em cena mais uma mulher: a roteirista Cristina Gomes, uma catarinense, com vivência durante anos em Porto Alegre e, atualmente, morando no Rio de Janeiro. Depois de ler tudo de Martha, Cristina usou a imaginação e criou Zozô, Maria Isabel, Francisca e Alana. São quatro mulheres tão diferentes e, paradoxalmente, tão iguais que traduzirão um pouco da obra de Martha Medeiros. Amor, confidências, desabafos, debatem sobre amores, filhos, amantes, a idade, trabalho, assuntos essenciais e triviais vão estar na tela da tevê.

Para dar vida ao roteiro, com as emoções e contradições dos personagens, entrou em cena Rafael Figueiredo, que durante 16 dias dirigiu 20 atores, 38 técnicos e 100 figurantes para emocionar e refletir a condição feminina e, por consequência, o pensamento masculino sobre as mulheres.

Quatro atrizes foram selecionadas: Márcia do Canto, Luciene Adami, Eliane Steinmetz e Marley Danckwardt. Elas se tornaram mulheres fortes ou frágeis, dando a carga necessária para os personagens criados a partir dos textos de Martha Medeiros.

Luciene, Márcia, Marley e Eliane têm passagens em momentos marcantes da cena cultural do Rio Grande do Sul, nos últimos anos.

Zozô é Márcia do Canto, atriz e diretora, que participou de espetáculos como Bailei na Curva (coautora e atriz), School’s Out (codiretora e atriz), O Carteiro e o Poeta (atriz). No cinema, destacou-se pelas atuações em Verdes Anos, Deu pra Ti Anos 70, Vicious, Paulo e Ana Luiza em Porto Alegre e Netto Perde sua Alma. No Rio, trabalhou em novelas e teatro.

Maria Isabel é interpretada por Luciene Adami, que retornou a Porto Alegre especialmente para fazer esse trabalho. Ela iniciou sua carreira nas produções independentes do cinema gaúcho na década de 1980, dentre eles o premiado Inverno e Verdes Anos. Foi vocalista da banda new-wave Urubu Rei e integrou o grupo de teatro Balaio de Gatos com propostas visuais ousadas na década de 1980. Na televisão, consagrou-se em trabalhos como a novela Pantanal (interpretando a sensual Guta) e Éramos Seis. Ah, não dá pra esquecer que ela fez sucesso também na capa da revista Playboy.

Quem interpreta Alana é Eliane Steinmetz, atriz de teatro e televisão que participou de produções da RBS TV, como as divertidas séries Fantasias de uma Dona de Casa, Fora do Ar e Caminhos Cruzados e de 5X Erico. Também comandou o Viva a Gorda!, show de auditório em Porto Alegre que se tornou cult no final dos anos 1980.

Marley Danckwardt é Francisca. Fez, no teatro, Reunião de Família, Saladas do Amor, Afinal uma Mulher de Negócios e Bailei na Curva. Além de diversos curtas, no cinema atuou no longa Enquanto a Noite não Chega. Em televisão, participou da série Contos de Natal e do curta Penalidade Máxima, de Histórias Curtas, da RBS TV.

Mulheres em Transe coloca na tela, além das protagonistas, um elenco masculino que frequentemente pode ser visto, no cinema, teatro e e nas séries da RBS TV, como Leonardo Machado, Nelson Diniz, Júlio Conte, Marcos Verza, Emílio Speck, Evandro Soldatelli, Guilherme Zanella e Eduardo Cardoso.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna