Pesquisa aponta chimarrão como arma para combater o colesterol

Bebida típica do gaúcho é mais eficaz contra a gordura do que o chá verde

Estudo constatou que quem tomou um litro de mate diariamente por oito semanas teve o colesterol LDL reduzido em 4,2%, em média
Estudo constatou que quem tomou um litro de mate diariamente por oito semanas teve o colesterol LDL reduzido em 4,2%, em média Foto: Leo Munhoz

Um novo estudo aponta que a bebida típica dos gaúchos tem mais motivos para ser apreciada além de manter as tradições. Sorvido com frequência, o chimarrão reduz os níveis do colesterol ruim (LDL), segundo pesquisa do programa de pós-graduação do Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul.

A primeira fase da pesquisa indica que a bebida é mais eficaz na redução do colesterol do que o chá verde. O estudo constatou que quem tomou um litro de mate diariamente por oito semanas teve o colesterol LDL reduzido em 4,2%, em média, enquanto que quem bebeu chá verde ou chá de maçã não apresentou redução no índice. Quem consumiu chimarrão também perdeu, em média, meio quilo no período.

Para cardiologista, mate não deve ser visto como remédio

Os resultados serão apresentados hoje no Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado (Socergs), em Gramado, pela nutricionista Bruna Pontin, mestranda do programa. A pesquisa é parte de um estudo maior sobre o chimarrão, que envolve outros três nutricionistas e uma cardiologista.

Segundo a cardiologista Vera Portal, professora do programa, a pesquisa revela que, com a redução do colesterol, também se reduzem os riscos de doenças cardiovasculares. Mas ela pondera que o chimarrão não deve ser visto como um remédio.

– Uma pessoa que toma chimarrão por hábito pode estar incrementando um valor a mais de redução de risco de doenças, assim como faz quando tem uma alimentação adequada ou pratica exercícios – esclarece.

Conforme a médica, a redução média de colesterol com exercícios e alimentação adequada é de 9%, índice que pode chegar a 30% com medicação. Para o cardiologista fundador do Instituto do Coração da Serra Gaúcha, Ricardo Almeida, a pesquisa apresenta uma baixa amostragem:

– O número de pessoas avaliadas ainda é pequeno para se ter um embasamento mais sério, e os níveis de redução são baixos, iguais ou superáveis com exercícios físicos e alimentação adequada, mas sabe-se que o chimarrão tem substâncias com efeito brando sobre o colesterol.

Leia mais
Comente

Hot no Donna