Pesquisa revela aumento no número de mulheres alcoólatras no Brasil

Segundo estudo, o percentual da população adulta que bebe álcool em excesso passou de 16,2%, em 2006, para 18%, em 2010

Alcoolismo surge em homens e mulheres de maneiras diferentes
Alcoolismo surge em homens e mulheres de maneiras diferentes Foto: Lauro Alves

O número de mulheres que ingerem álcool tem aumentado progressivamente ao longo dos anos, de acordo com uma pesquisa realizada em todas as capitais brasileiras e divulgada na última semana pelo Ministério da Saúde.

Segundo o estudo, o percentual da população adulta que bebe álcool em excesso passou de 16,2% em 2006 para 18% em 2010, sendo que, o maior índice foi entre as mulheres: a taxa passou de 8,2 para 10,6% nos quatro anos.

O alcoolismo surge em homens e mulheres de maneiras diferentes. Para se ter uma ideia, devido ao organismo diferenciado, as mulheres absorvem o álcool 30% mais rápido. Atualmente, a dependência tem atingido todas as classes sociais e também várias idades. As causas que levam as mulheres a beber vão desde as genéticas, psicológicas até aquelas desencadeadas por fatores externos como a perda do emprego ou uma desilusão amorosa.

? Independentemente da faixa etária, muitas dizem que bebem para driblar a fome e, com isso, emagrecer (comportamento chamado de drunkorexia) ? explica a terapeuta Ana Cristina Fulini.

O estresse no trabalho e a jornada dupla também podem ser fatores desencadeantes para o uso da bebida.

? Alguns poucos departamentos de recursos humanos deixaram de considerar o alcoolismo um problema moral e, sim, uma questão médica. Em nossa clínica, já temos executivas encaminhadas pelo RH de seus trabalhos, um avanço ? explica Ana Cristina.

No estudo, o Ministério da Saúde considerou o consumo excessivo de álcool quando a mulher ingere quatro ou mais doses em uma mesma ocasião por mês.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna