Pesquisa revela que consumo de bebidas energética com cafeína pode levar ao alcoolismo

Estados Unidos discutem a proibição dessas bebidas, desenvolvidas especialmente para os jovens

A retenção de líquidos pode ser driblada com a ingestão de água e  com alguns outros truques na dieta
A retenção de líquidos pode ser driblada com a ingestão de água e com alguns outros truques na dieta Foto: Stock Photos, Divulgação

O consumo regular de bebidas energéticas com altos índices de cafeína é fator de risco para o desenvolvimento do alcoolismo, revela um estudo publicado nesta terça-feira. A pesquisa, baseada em cerca de mil estudantes de universidades americanas, concluiu que consumidores frequentes de energéticos cafeinados bebem álcool mais regularmente e em maior quantidade que os demais, aumentando a probabilidade de desenvolver o problema.

Os consumidores frequentes de bebidas energéticas correm ainda mais risco de sofrer problemas relacionados ao álcool, como desmaios e ressaca, e são mais suscetíveis a se machucar, revela o estudo, liderado por Amelia Arria, pesquisadora da Universidade de Maryland.

O trabalho faz parte de uma pesquisa mais ampla sobre o alcoolismo, que será divulgada no próximo ano.

O relatório é divulgado em meio a um intenso debate nos Estados Unidos sobre os riscos de bebidas que combinam álcool e cafeína e são especialmente direcionadas aos jovens.

Michigan, Nova York, Oklahoma, Utah e Washington preparam medidas que proíbem bebidas que combinam cafeína ao álcool, do mesmo modo que muitas universidades americanas.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna