Pet shops investem em luxo para a bicharada

Estabelecimentos investem em diferenciais para atender as pequenas estrelas domésticas

Cachorro Marley, do filme Marley & Eu, é tratado com diversas mordomias
Cachorro Marley, do filme Marley & Eu, é tratado com diversas mordomias Foto: Ver Descrição

No cinema e em desenhos animados, o papel principal vivido por animais há muito tempo cativa a audiência. Produções com as ferinhas como protagonistas fizeram e fazem sucesso. Cães como Benji e Lassie viraram ícones em produções cinematográficas. Isso sem falar em personagens animados como Pluto, Pateta, Frajola, Piu-Piu, entre tantos outros. Mais recentemente, o labrador do longa Marley & Eu e o akita de Sempre ao Seu Lado também comoveram os apaixonados por animais. É para atender essas pequenas estrelas domésticas que o casal Ana Carine Nemitz, 30 anos, e Fernando Pereira Pretto, 33, montou uma pet shop.

A iniciativa foi toda planejada e surgiu da paixão por animais dela e da experiência em marketing dele. Absolutamente nada foi ao acaso. Tudo foi pensado para oferecer qualidade, conforto e higiene para os donos e seus bichinhos. Desde o reboco até os tanques onde é feito o banho – construídos em alvenaria e com emborrachamento. Para o empreendimento, eles contaram com os serviços de um médico veterinário e consultor em marketing para o mercado dos pets.

Entre os produtos do loja, estão acessórios dos mais variados, com destaque para a linha de perfumaria e as coleiras personalizadas. Entre os serviços oferecidos, estão a vinhoterapia (tratamento para o pelo com componentes da uva) e o delivery, que busca e devolve os bichinhos individualmente em um carro com ar-condicionado.

Com tantas opções para tratar os bichinhos de forma cada vez mais humana, parece fácil criá-los com conforto. Mas não adianta proporcionar uma vida de rei às criaturinhas se não houver consciência de que eles precisam, mais do que qualquer banho ou tratamento estético, da reciprocidade do carinho que dispensam ao seu dono.

? Não dá para esquecer que o animal sente fome, dor, medo… É preciso respeitar. Ter um bichinho é como um casamento: é preciso cuidar dele na alegria e na doença. Não é brinquedo, é uma vida! ? o veterinário Sergio Lobato.

Veja algumas dicas para escolher seu mascote:

– É preciso saber que belos filhotes podem se tornar “grandes amigos” quando adultos
– O animal precisa de espaço e cuidados. Cabe ao dono avaliar se dará isso a ele
– Na hora de escolher entre gato e cachorro, lembre-se de que felinos são menos dependentes. Cães necessitam mais atenção

Quanto custa manter um bichinho? (preços mínimos)

– Banho e tosa: R$ 20
– Consulta: a partir de R$ 50
– Ração: a partir de R$ 7
– Diária (hospedagem): a partir de R$ 20

Leia mais
Comente

Hot no Donna