Prepare-se para a gestação: pré-natal pode começar antes da gravidez

Quem está planejando ter um filho não precisa esperar que o teste aponte a gravidez para iniciar exames

Indispensável para garantir a saúde da mãe e do bebê, o pré-natal é o acompanhamento da gestação, no qual são adiantados diagnósticos e assistido o desenvolvimento da criança. Mas quem está planejando ter um filho não precisa esperar que o teste aponte a gravidez. O pré-natal pode ser iniciado antes.

A ginecologista e obstetra Ana Carcova afirma que, quando a mulher pensa em engravidar, pode procurar um especialista para iniciar os exames, fazer vacinas, avaliar a necessidade do uso de vitaminas, entre outras medidas. Inclusive, há imunizações que devem ser evitadas durante a gestação, um motivo a mais para adiantar a rotina de acompanhamento. Embora não seja regra, normalmente as consultas começam mensais (se não há intercorrência ou preocupações extras), passam a ser quinzenais e depois semanais. Em alguns casos, a paciente chega a consultar o médico duas vezes na semana, no final da gestação.

Por ser um período muito intenso para a mulher, onde surgem dúvidas e inseguranças, especialistas recomendam que o médico que faz o pré-natal seja o mesmo que esteja no parto.

? Acho que o vínculo é o que mais ajuda nesta hora. Eu me sinto mais confortável quando eu conheço melhor as pacientes ? ressalta Ana, que também aconselha o acompanhamento do pai nas consultas.

Marcos Wengrover Rosa, ginecologista e obstetra do Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre, diz que a sífilis é um exemplo de doença que, se detectada durante o pré-natal e tratada, não deve acarretar problemas para a criança.

? A sífilis é um ótimo exemplo. Se descoberta e tratada na gestação, pode não causar qualquer problema para o feto. Se não tratada, a doença pode significar graves problemas neurológicos, entre outros ? lembra.

Doenças como diabetes gestacional são comumente diagnosticados, e as medidas, como dieta e medicação, podem ser tomadas antes que a criança sofra as consequências. Até o HIV, se identificado cedo, pode não atingir a criança.

Saiba quais são os principais exames que integram o pré-natal:

:: Hemograma

:: Exame qualitativo de urina

:: Urocultura com teste

:: Glicose em jejum

:: Tipagem sanguínea

:: VDRL (para sífilis)

:: Exame para toxoplasmose, hepatite B e HIV

:: Exames de verificação da função da tireoide para gestantes diabéticas

:: Coombs indireto (para verificar se houve ou não sensibilização em mães Rh negativo)

:: Exame de ultrassonografia no primeiro trimestre, visando a confirmar o tempo de gestação, mais dois exames ultrassonográficos para avaliação do crescimento fetal até o final da gestação se houver suspeita clínica de restrição no crescimento fetal

:: Exame ultrassonográfico para avaliação do coração fetal, quando houver suspeita clínica, ultrassonográfica ou morfológica de alterações

:: Os exames de HIV, sífilis e toxoplasmose devem ser repetidos no terceiro trimestre

:: Exame de rastreio para streptococcus do grupo B

:: Teste de tolerância à glicose (realizado em gestantes com risco aumentado entre 24 e 26 semanas de gestação ou antes, se necessário

Leia mais
Comente

Hot no Donna