Príncipe William rompe com tio da namorada

Gary Goldsmith, irmão da mãe de Kate Middleton, foi flagrado com drogas

Príncipe William e a namorada
Príncipe William e a namorada Foto: Reprodução, site News of the World

O príncipe William da Inglaterra foi obrigado a romper os vínculos com o tio de Kate Middleton, sua namorada,  depois que ele foi filmado entregando o que parece ser cocaína a um repórter que passou por empresário.

Segundo na sucessão ao trono da Inglaterra, William não teve outro remédio a não ser tomar essa  medida depois que Gary Goldsmith se gabou de suas relações com a Família Real britânica. Goldsmith, de 44 anos, disse de ter recebido o casal em férias no seu chalé do sul de Ibiza, em Jondal, antes de fazer carreiras de cocaína e se oferecer a apresentar ao jornalista prostitutas de luxo.

O tio de Kate Middleton disse ao jornalista, enviado clandestinamente pelo dominical News of the World, que o casal voltaria a sua mansão em agosto e que se casaria no ano que vem, além de revelar dados íntimos dos namorados.

Kate e William se reuniram com Goldsmith várias vezes no Reino Unido e jantaram na residência da família de Middleton em Bucklebury, condado de Berkshire. As revelações do News of the World causaram um grande mal estar na família Middleton e preocupação na família real, diz o Daily Mail. A própria rainha teria sido informada.

O News of the World enviou dois repórteres a Ibiza que se fizeram passar por empresários. Após conhecê-los em um clube noturno, Goldsmith convidou-os a sua residência, onde, segundo o jornal, fumou maconha com a namorada, uma ex-dançarina de 26 anos chamada Antonia, e entregou a um dos repórteres um saquinho de cocaína. Em um segundo encontro, disse que não tinha problemas para fazer entregas regulares de droga em Ibiza, na Espanha, ou em Londres, ao preço de 43 libras a grama.

– Tenho uma empresa que entrega fora de casa (a mercadoria) – disse Goldsmith, antes de dar o nome do contato, uma escocesa chamada Sharon.

Na segunda visita, o tio de Kate foi filmado clandestinamente enquanto preparava aos repórteres  carreiras do que parece ser cocaína, além de também passar pílulas supostamente de ecstasy. Também deu a eles o número de um cafetão que podia conseguir prostitutas ao preço de 700 euros a noite, segundo o jornal.

Leia mais
Comente

Hot no Donna