Processo contra Tonho Crocco gera manifestações de solidariedade na internet

Em "Gangue da Matriz", o músico cita o nome de deputados gaúchos que votaram a favor de aumento salarial em 2010

Tonho Crocco está sendo processado por ter gravado o rap "Gangue da Matriz"
Tonho Crocco está sendo processado por ter gravado o rap "Gangue da Matriz" Foto: Letícia Tolentino

Ao receber a notificação de que estava sofrendo um processo por causa da música Gangue da Matriz, que cita o nome de deputados que votaram a favor do aumento de 73% dos próprios salários, o músico Tonho Crocco logo divulgou a informação no Twitter. Menos de 24 horas depois, o nome do ex-vocalista da Ultramen ainda é um dos dez assuntos mais comentados da rede social.

Até a manhã desta quarta-feira, cerca de 1,2 mil pessoas confirmaram presença no evento “FreeTonhoCrocco” no Facebook. A manifestação pede que os internautas compareçam na audiência preliminar, que ocorre em 22 de agosto, para mostrar apoio ao músico.

Ainda na quarta, os tuiteiros espalharam a hashtag freecrocco no microblog. Com todas as manifestações dos internautas, o autor da representação no Ministério Público, deputado do PDT Giovani Cherini deu explicações na rede social:

? Não ingressei com ação contra Tonho Crocco. Como presidente [da Assembleia, na época] ofereci ao MP representação para que, havendo ilicitude, tomasse providências.

Segundo Crocco, o único nome que aparece no processo é o do deputado do PDT. Caso seja condenado por “crime contra a honra”, o músico pode pegar de um mês até dois anos de detenção.

O vídeo de Gangue da Matriz foi amplamente divulgado em janeiro deste ano, quando Crocco, indignado com o aumento de R$ 11.564,76 para R$ 20.042,34 no salário dos deputados gaúchos foi aprovado. A canção faz uma referência a uma gangue de jovens que atuava nos anos 80 nos arredores da Praça da Matriz ? em frente à Assembleia.

Ouça:

Em seu site, Crocco publicou um manifesto em favor da liberdade de expressão.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna