Quando der à luz um bebê real, Kate será novamente comparada à Diana

Kate ganhará o filho no mesmo hospital em que Lady Di teve William

Foto: AFP

Quando der à luz um “bebê real”, Kate será novamente alvo das inevitáveis comparações com Diana, a mãe do príncipe William, cuja sombra a persegue mesmo 16 anos depois de sua morte.

Desde que assumiu o relacionamento com o primogênito do príncipe Charles e da princesa Diana, a jovem tem sido alvo de todo tipo de comparações com a “princesa do povo”, que continua ocupando um lugar especial no coração dos britânicos.

Um colunista chegou a chamar Kate de “sub-Diana”, em referência à aura que circunda a mãe de William, conhecida por sua elegância glamourosa, sua franqueza e sua dedicação às pessoas que passam por dificuldades.

Ao dar a Kate a aliança de compromisso que era de sua mãe, com o objetivo de “uni-las”, o próprio William favoreceu estas incessantes comparações.

Além disso, Kate segue os passos de Diana em vários aspectos. Assim como Lady Di, a nova queridinha dos britânicos visita crianças doentes em hospitais, onde sua naturalidade e bondade são elogiadas.

Kate também apoia fundações que se dedicam à luta contra os vícios e se tornou um ícone da moda e das roupas, que se esgotam nas lojas em poucas horas. Ambas tiveram que enfrentar a curiosidade insaciável da imprensa e as intermináveis especulações em torno das suas gestações.

Não há dúvidas de que a discrição e a moderação de Kate são frutos das lições aprendidas com a vida agitada de Diana, perseguida durante anos pelos fotógrafos e tragicamente morta em um acidente de carro, depois de ser perseguida por paparazzi.

Porém, se existe um aspecto em que Kate, assim como William, espera seguir os passos de Diana, é na relação próxima com os filhos, muito diferente da educação rígida que imperou durante muito tempo na família real britânica.

“Diana sem dúvida alguma rompeu paradigmas: levava William em suas viagens e fazia o possível para estar em casa à noite para pôr os filhos na cama”, lembrou seu ex-secretário pessoal, Patrick Jephson.

“Quando estávamos fora do país, ela se assegurava de estar no fuso horário correto para poder falar com os filhos pelo telefone. Eles sempre estavam em seu coração, onde quer que estivesse. E eu acho que o mesmo acontecerá com Kate”, acrescentou Jephson em uma entrevista à AFP.

Diana se esforçou para que seus filhos tivessem uma noção de como é a “vida de verdade”, fora da proteção da realeza, uma preocupação que os duques de Cambridge também têm.

Assim como Diana, Kate dará à luz no hospital St. Mary de Londres, o mesmo em que nasceu William em 1982, rompendo com a tradição dos nascimentos nas residências reais.

O jovem casal se mudará antes do fim do ano para um luxuoso apartamento no palácio de Kensington, a antiga residência de Diana, que foi reformada para eles.

No entanto, Kate provavelmente será muito diferente da princesa Diana em muitos aspectos: casada muito jovem, pouco preparada para a pressão da mídia, Lady Di deixou rapidamente o caminho que haviam traçado para ela, mostrou ao mundo e a seus filhos seus desentendimentos com o príncipe Charles e transformou a vida da família real em uma verdadeira novela.

Casada aos 29 anos, Kate sabe perfeitamente aonde vai e parece decidida a cumprir com o papel que lhe foi atribuído. Seus primeiros passos na cena pública foram dados sem tropeços.

“Já pudemos ver que ela tinha, naturalmente, muitas das qualidades indispensáveis para os membros da família real”, destacou Jephson.

As últimas do Donna
Comente

Hot no Donna