Reduzir calorias em líquidos é mais eficiente para emagrecer

Sensação de saciedade é maior com alimentos sólidos

Um copo de suco pode conter até quatro laranjas
Um copo de suco pode conter até quatro laranjas Foto: Divulgação, stock.xchng

Quem pretende emagrecer precisa começar a prestar mais atenção não apenas ao que come, mas também ao que bebe. Uma pesquisa que avaliou 810 pessoas entre 25 e 79 anos, realizada pela Johns Hopkins School of Medicine, nos Estados Unidos, constatou que reduzir o consumo de bebidas é mais eficiente em uma dieta do que diminuir a quantidade de alimentos sólidos.

No estudo, com duração de 18 meses, diminuiu-se a ingestão de calorias em bebidas açucaradas, como refrigerantes e isotônicos. Nos primeiros seis meses, a redução no peso dos pacientes foi de meio quilo. Quando o corte do mesmo valor calórico foi feito em itens sólidos, o efeito no emagrecimento foi cinco vezes menor.

Uma das respostas para esse comportamento pode estar na sensação da saciedade. Segundo Fernando Gerchman, endocrinologista do Hospital Moinhos de Vento, o sistema digestivo possui alguns sensores que, durante a alimentação, emitem um sinal para o cérebro informando que o corpo já está satisfeito. Assim, a pessoa perde a fome e para de comer. Esses sensores podem ser mais sensíveis aos alimentos sólidos, ou seja, a pessoa fica saciada mais rapidamente quando come do que quando bebe.

– Por não se sentir satisfeita ao ingerir líquidos, acaba bebendo mais do que precisa e ingere, consequentemente, mais calorias – afirma Gerchman. Outra explicação está na natureza do açúcar presente nas bebidas. Ele é rapidamente absorvido e provoca um aumento da glicose e dos níveis de insulina no sangue. Isso faz com que o açúcar tenha mais capacidade de se acumular no organismo, em vez de ser gasto, o que leva ao aumento do peso.

É um tipo de absorção rápida que pode estimular a formação de gordura no organismo. Isso significa que a mesma quantidade de calorias engordaria menos se, por exemplo, fosse absorvida com alimentos que precisam de mais tempo para absorção, como os ricos em fibras e constituídos por açúcares complexos, como frutas. Na prática, o resultado da pesquisa se converterá em um controle maior do consumo de líquidos na dieta. Os refrigerantes, que já eram condenados, devem ser totalmente abolidos em qualquer quantidade.

– Além de serem calóricos, não trazem nada de bom. Ao contrário do suco de laranja, por exemplo, que possui outras vantagens, como vitaminas e antioxidantes – explica a nutricionista Julia Dubin.

Julia dá algumas dicas para não cair na armadilha da saciedade e beber além da conta. Uma delas é prestar atenção se a bebida possui adição de açúcar. Em caso positivo, significa que o produto é engordativo e pode não ajudar na perda de peso. Outra sugestão é ficar atento mesmo aos sucos naturais.

– Um copo de suco leva cerca de quatro laranjas. Se a pessoa resolver beber suco para matar a sede ao longo do dia, em vez de água, ela pode chegar a ingerir mil calorias. É muito – ressalta.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna