Ruivos são mais sensíveis à dor física, sugerem estudos

Genes que influenciam cor da pele e do cabelo estão envolvidos na produção de endorfina

A atriz Emma Stone é uma das ruivas mais famosas do cinema
A atriz Emma Stone é uma das ruivas mais famosas do cinema Foto: nylon

Não bastassem os apelidos que os acompanham a vida toda, a natureza parece que resolveu pregar mais uma peça aos ruivos, tornando-os mais sensíveis à dor física. Pesquisadores do Southampton University Hospital, no Reino Unido, estão realizando testes este ano para descobrir se pacientes de pele clara e que têm os famosos “cabelos de fogo” podem precisar de mais anestésicos do que o resto da população. Os resultados devem confirmar ou refutar estudos anteriores realizados nos Estados Unidos que afirmavam que o ruivos são, de fato, mais sensíveis à dor.

O cabelo vermelho resulta de variantes de um gene que desempenha um papel importante na cor do cabelo e da pele humanos, mostra reportagem publicada no “Independent”. O mesmo gene está envolvido na produção de endorfina, o anestésico natural do corpo. A pesquisa de Southampton afirma ser capaz de desvendar se isso pode explicar a aparente maior sensibilidade dos ruivos.

Nos testes, que devem terminar em setembro, voluntários com idade superior a 30 anos e cabelos vermelhos são anestesiados e submetidos a cargas elétricas através da coxa. A reação a este estímulo é comparado às de um grupo de homens e mulheres morenos ou com cabelos castanhos.

Se for descoberto que os ruivos realmente sentem mais dores, a pesquisa ajudará a explicar estudos anteriores que mostraram que eles são mais mais temerosos a visitar o dentistas que outros grupos. Um estudo americano descobriu que os ruivos ficavam mais ansiosos com relação a tratamentos dentais e tendiam a evitá-los duas vezes mais que as outras pessoas.

Um segundo estudo realizado pelos mesmos pesquisadores descobriu que mulheres com cabelo vermelho precisavam de 19% mais analgésico para evitar que sentissem incômodos em resposta a um estímulo desagradável do que mulheres morenas.

– Ruivos sentem mais dor em resposta a um dado estímulo e por isso precisam de mais anestésicos para aliviar a dor – disse Edwin Liem, que liderou o estudo na Louisville University.

Mitos e lendas sobre os ruivos:

– Acredita-se que os genes que resultam num cabelo ruivo datam de 20 mil a 40 mil anos atrás.

– Ruivos não ficam grisalhos. Seus cabelos ficam brancos.

– Diz a lenda que o Rei Arthur era ruivo.

– Cabelos vermelhos já foram considerados símbolo de libido: “vermelho na cabeça, fogo na cama”.

– Acredita-se que as abelhas tendem a picar mais os ruivos que outras pessoas.

– Em Liverpool, acredita-se que encontrar um ruivo no início de uma viagem é um mau presságio.

– A cor já foi associada a pessoas não confiáveis; Judas costuma ser apontado como um ruivo.

– Os gregos acreditavam que os ruivos eram transformados em vampiros após a morte.

– Na Espanha, cabelos cor de fogo eram uma evidência de que a pessoa tinha roubado fogo do inferno e tinha que ser queimado como bruxo.

Leia mais
Comente

Hot no Donna