Saiba por que a queda capilar aumenta nas estações frias

Alta temperaturas da água do banho e do secador são algumas das causas

Quando a quantidade de cabelo que cai aumenta, queda pode ser sinal de problema de saúde
Quando a quantidade de cabelo que cai aumenta, queda pode ser sinal de problema de saúde Foto: Ricardo Duarte

O cabelo passa por três fases básicas: o crescimento, o período estacionário e a queda, normalmente nesta ordem. A queda capilar é, portanto, natural e acontece em todas as “cabeças”. No entanto, segundo a dermatologista Carolina Feijó, em função de algumas atitudes comuns no outono e inverno, ela pode acabar aumentando no frio.

? Às vezes, pode ser apenas uma coincidência da fase do cabelo com o período do ano, porém, não é mito que a água quente provoca alteração no couro cabeludo, ocasionando a queda ? afirma.

A médica afirma que a temperatura da água deixa o couro cabeludo mais oleoso e a oleosidade é um dos fatores que motiva a queda capilar.

? No frio, as pessoas costumam abafar mais o cabelo e lavá-lo com menos frequência, deixando-o mais sujo e oleoso. Além disso, o secador com ar quente é outro vilão ? explica.

Outro mito desfeito por Carolina é o de que lavar as madeixas todos os dias pode estragá-lo:

? Isso não existe, tem que lavar quando está sujo. As pessoas que têm o cabelo mais oleoso tem que lavar todos os dias, já as outras, não precisam.

Como no período no qual estamos é muito difícil tomar banho com água morna, conforme o indicado para evitar a queda, a dica é não usar o secador com ar quente, para não duplicar o problema. Outra recomendação da médica é maneirar nos condicionadores, já que o acúmulo pode prejudicar os fios.

E quando a queda não é normal?

A queda aumentada no frio não é anormal, porém, há situações em que ela pode ser um sintoma de problemas de saúde. Conforme a dermatologista, nestes casos a quantidade de cabelo que cai é bem mais considerável, assim como as consequências, que se tornam visíveis.

? É preciso estar atento às chamadas “entradas” do cabelo (área onde o cabelo começa depois da testa). Elas podem aumentar de repente, ou ocorrem mudanças nos fios: eles podem afinar ou encrespar, por exemplo, e se percebe nesta região ? alerta.

De acordo com ela, cerca de 80% dos casos de queixa de queda não são sinal de doença, porém, é bom estar atento.

? A queda intensa normalmente tem forte associação com os hormônios. Ela pode ser um dos sintomas de doenças da tireoide, disfunções ovarianas, etc. As dietas alimentares também podem resultar em uma queda anormal, pois podem causar deficiência de alguns nutrientes, como o ferro, por exemplo ? finaliza.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna