Saúde mental do pai é determinante na formação da personalidade

Importância dada à mãe costuma subestimar o papel paterno

Fernanda com o filho Bernardo: "Quando se é mãe, se vive em plenitude"
Fernanda com o filho Bernardo: "Quando se é mãe, se vive em plenitude" Foto: Susane Produções Fotográficas, divulgação

O bom estado de saúde mental do pai é determinante no desenvolvimento de seus filhos, segundo um estudo publicado na revista científica britânica The Lancet (www.thelancet.com).

Apesar de o desenvolvimento das crianças sempre ter estado, tradicionalmente, associado à saúde mental e à personalidade da mãe – o primeiro modelo que o bebê observa logo após o nascimento – os autores consideram que essa concepção subestima o papel do pai na formação da personalidade.

Paul Ramchandani e Lamprini Psychogiou, professores da Universidade de Oxford, na Inglaterra, dizem que as crianças que têm um pai com algum tipo de desordem mental são mais propensas a sofrer de ansiedade e até de transtornos de personalidade.

Exemplificam, ainda, que alguém cujo pai é alcoólatra tem mais chances de desenvolver, no futuro, dependência semelhante. Para os especialistas, essa influência se dá em maior medida em relação aos filhos homens.

Leia mais
Comente

Hot no Donna