Segundo dia da SPFW começa com bela apresentação de Isabela Capeto

Inspirada no universo viking, estilista mostrou roupa para quem vai passar frio de verdade

Estilista Isabela Capeto utilizou os babados de maneira que lembrassem o trabalho do plissado
Estilista Isabela Capeto utilizou os babados de maneira que lembrassem o trabalho do plissado Foto: Jefferson Botega

A São Paulo Fashion Week começa com uma bela apresentação de Isabela Capeto. Não sei se é impressão minha, mas os estilistas parecem mais adultos, mais elegantes. Por aqui, fala-se muito na crise. Fazendo com que as peças clássicas sejam apostas mais seguras, sem riscos de estacionar nas araras.

Então, até mesmo Isabela, famosa pelo visual de feito à mão, puxou o freio. Inspirada no universo viking, ela mostrou roupa para quem vai passar frio de verdade. Os tricôs de pontos grossos (fez até aquele primeiro ponto que a gente aprende quando começa a tricotar, o ponto arroz), que outros criadores também desenvolveram, fizeram sucesso com o público.

Calças retas e estampas que misturam cores harmonicamente também provocaram suspiros. Uma das estampas que mais tem a cara da marca é a de quadradinhos coloridos. Os vestidos vaporosos que eram assunto de Isabela, inclusive no inverno, não pisaram na passarela desta vez. Adotou outras formas, mais próximas a silhueta, e utilizou os babados de outra maneira, lembrando o trabalho do plissado.

A coleção continua fresca, mas menos leve. Mesmo que tenho usado bem menos aplicações. O final, com pretos, metais e xadrez de gabardine de lã, mostrou como a estilista se aprimorou nos cortes. Ao que parece, ela está de olho em um público não tão alternativo como de costume.

Hoje ainda tem desfile do Ronaldo Fraga, o feminino de Alexandre Herchcovitch, Forum Tufi Duek, Do Estilista e Lino Villaventura.

Leia mais
Comente

Hot no Donna